Quadrilha 'ressuscita' dono de imóveis

Por WILSON AQUINO

Uma investigação de outro mundo. Agentes da 58ª DP (Posse) estão levantando provas contra uma quadrilha especializada em 'ressuscitar' donos de imóveis mortos. A ação dos bandidos tem apavorado os herdeiros vivos, já que o retorno à vida dos falecidos dura apenas o tempo necessário para que os criminosos transfiram a propriedade do terreno, casa ou apartamento para terceiros, mediante fraude.

Ontem, policiais cumpriram 22 mandados de busca e apreensão no contexto da Operação denominada Lázaro, uma alusão à passagem bíblica em que Lázaro de Betânia é ressuscitado por Jesus Cristo. Os policiais vistoriaram sete endereços em Nova Iguaçu e nos bairros do Flamengo, Laranjeiras e Barra da Tijuca.

Nos cartórios do 10º Ofício de Notas e do 2º Ofício de Registros de Imóveis, ambos de Nova Iguaçu, foram apreendidos sete livros com vários registros suspeitos de transações imobiliárias. Apesar de as investigações se concentrarem na Baixada Fluminense, policiais suspeitam que a quadrilha também agia na capital. Os agentes não descartam, inclusive, o envolvimento de outros cartórios nessa organização criminosa. Nas casas dos investigados foram confiscados celulares, maço de papéis timbrado do 10º Ofício, vasto material de escrituras e cartorários que ainda serão analisados, um revólver calibre 38 e cerca de R$ 7 mil em dinheiro.

Com início em fevereiro deste ano, as investigações se deram a partir da denúncia de uma família que teve seu terreno tomado por um integrante dessa organização criminosa. O terreno fica situado às margens da Rodovia Presidente Dutra, e está avaliado em cerca de R$ 7 milhões. Com base no material recolhido em fevereiro, os agentes deflagraram a segunda fase da Operação Lázaro.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro