Por

O secretário estadual de Segurança, Roberto Sá, disse ao Dia que a prisão de Marcelo Piloto atinge de forma imediata o Comando Vermelho, já que sua prisão representa a interrupção no sistema de abastecimento de armas da quadrilha. "Atinge de forma imediata porque desarticula esse fornecimento de armas, munição e drogas. Temos interesse em ouvir esse preso e ter mais informações a respeito. A Desarme e a Dcod trabalham em sintonia fina, então, nós vamos, assim que pudermos, pegar o seu depoimento para ter mais informações sobre a rota", afirmou.

O secretário também defendeu o trabalho conjunto com a Polícia Federal, "que tem esta missão constitucional de combater o contrabando e descaminho", e lembrou que sempre foi esta a sua maior crítica sobre os problemas da segurança no estado."Nós estamos tentando cortar lá na fonte este abastecimento. Uma das grandes críticas minha é exatamente este comércio de armas e drogas".

Sá lamentou o corte no orçamento da Segurança para 2018. "É muito difícil e eu lamento muito o corte de orçamento na área de segurança. Segurança requer investimento. Este ano trabalhei com 40% da Lei Orçamentária Anual. Basicamente não tive condições de fazer investimentos e o custeio foi o mínimo essencial. Então eu vejo com muita preocupação", disse.

Você pode gostar
Comentários