Cinegrafista da Globo em helicóptero flagrou caminhão sendo saqueado no Lins, ontem de manhã - reprodução tv globo
Cinegrafista da Globo em helicóptero flagrou caminhão sendo saqueado no Lins, ontem de manhãreprodução tv globo
Por JONATHAN FERREIRA

Dois motoristas de caminhões ficaram em meio ao fogo cruzado, ontem de manhã, no Complexo do Lins, na Zona Norte, durante uma ação da PM para resgatar as vítimas e recuperar a carga. Esta foi a segunda vez em uma semana que imagens do helicóptero da TV Globo registram o momento em que criminosos descarregam a mercadoria dos veículos roubados. Após a exibição das imagens, os PMs foram ao local e foram recebidos a tiros pelos bandidos.

Um dos motoristas, Elias Pereira, de 65 anos, disse que foi abordado por quatro bandidos, por volta das 4h30, na Linha Amarela, no trecho de Del Castilho. Um dos assaltantes entrou na cabine e guiou o motorista à comunidade da Cachoeirinha. "Fiquei muito nervoso e pedi (aos assaltantes) para tomar um remédio que estava na bolsa. Aí um deles me perguntou de forma irônica se eu nunca tinha sido assaltado", lembrou Pereira.

Ele contou que a sua família já havia pedido para que abandonasse a profissão. "Recebo uma mixaria de aposentadoria. Não tenho como parar de trabalhar", disse o motorista, recordando que o vizinho, que também fazia o transporte de cargas, abandonou a profissão este ano após ficar em poder de bandidos no Complexo do Chapadão.

A PM informou que recuperou os caminhões e parte da carga. Dois suspeitos, que teriam sido reconhecidos por um dos motoristas, foram encaminhados à 26ª DP (Méier). Segundo dados do ISP, foram registrados 937 roubos de carga em novembro, um aumento de 3% em comparação ao mês de outubro deste ano. No entanto, o delito diminuiu 14% em comparação com novembro de 2016.

Ainda de acordo com o ISP, 125 pessoas foram mortas em confronto com a PM em novembro. Os chamados "autos de resistência" aumentaram 32% em comparação aos números de novembro de 2016. No mesmo período foram registrados 6.842 roubos a pedestres, o que representa uma queda de 21% se comparado com novembro de 2016.

Você pode gostar
Comentários