Dois policiais assassinados em menos de 12 horas

Após os crimes, houve confronto em operações no Jacarezinho e Cordovil, mas bandidos não foram encontrados

Por O Dia

Bandido esconde o rosto e mostra a arma pronta para atirar em PMs no Jacarezinho. Atrás de parede marcada por tiros, ao lado de pedestres e barricadas
Bandido esconde o rosto e mostra a arma pronta para atirar em PMs no Jacarezinho. Atrás de parede marcada por tiros, ao lado de pedestres e barricadas - Severino Silva

Em menos de 12 horas, mais dois policiais foram assassinados no Rio. Com estes casos, aumenta para 129 o número de militares mortos no estado neste ano. Um dos casos ocorreu na Avenida dos Democráticos, em Higienópolis, na madrugada de ontem. O segundo sargento Fabio Alexandre Eufrásio Silva, 45 anos, foi atingido por quatro tiros no rosto, tórax, braço esquerdo e perna direita, durante uma blitz. Outro policial, do Bope, foi morto no domingo.

Quatro bandidos em um Cobalt prata, há 200 metros da Cidade da Polícia, atiraram no policial do 22º BPM (Maré) na Avenida dos Democráticos. Uma testemunha disse na 21ª DP (Bonsucesso) que dois dos criminosos chegaram a ser rendidos no chão, mas que um outro, que estava no carro, atirou.

O policial que estava com Eufrásio chegou à delegacia de táxi em estado de choque e foi internado. Os agentes da 21ª DP seguiram para o local do crime e socorreram o PM. Bandidos roubaram o fuzil do policial. Quase sete horas após o crime, a arma do PM foi encontrada ao lado da UPP Manguinhos.

Por causa da morte do policial, o Bope e o Batalhão de Choque fizeram operação no Jacarezinho, comunidade perto do local do crime. Na favela, há barricadas com trilhos instalados em pé no chão, para impedir a entrada de carros de polícia. Bandidos com os rostos cobertos e armas pesadas se protegiam em paredes de lojas, em meio a pedestres.

O carro dos bandidos, com placa de São Gonçalo, foi abandonado entre as avenidas dos Democráticos e Dom Hélder Câmara. O veículo, que é roubado, tinha marcas de sangue e de pelo menos oito disparos na lataria. O segundo sargento Eufrásio tinha 18 anos de PM, esposa e seis filhos.

MORTE DO PM DO BOPE

Na noite de domingo, o cabo Éder Gomes de Matos, 37 anos, lotado no Bope, foi morto a tiros na Av. Brasil, em Parada de Lucas. Em nota, a PM disse que, o policial estava em sua moto quando homens armados tentaram fechar a via e atiraram contra ele. Houve confronto. A arma, a moto e outros pertences do policial foram recuperados.

Equipes do 16ºBPM (Olaria), durante buscas aos criminosos, encontraram um carro abandonado com marcas de disparos em Cordovil. A Delegacia de Homicídios (DH-Capital) foi acionada e realizou perícia. Eder tinha 37 anos e estava há seis anos na PM. Ele tinha esposa e uma filha.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro