Viúva passa mal durante enterro do PM

Por O Dia

Sob forte emoção, o cabo Éder Gomes de Matos foi enterrado, na manhã de ontem, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. O PM, de 37 anos, foi morto a tiros domingo, em um assalto na Avenida Brasil. A mulher do militar desmaiou durante o sepultamento e precisou ser medicada. Além dos parentes, colegas do Bope marcaram presença.

Emocionados, eles fizeram uma oração do Bope conduzida por um pastor. "Soldados vencedores que vão para rua salvar a sociedade e não voltam para casa", disse ele. Éder foi 128º policial morto somente em 2017. "Ele era o melhor maratonista da PM e tinha uma esposa é uma filha de 16 anos", lembrou o religioso.

Indignado com a violência, o treinador do militar no atletismo e coronel da PM Adalberto Rabelo, desabafou sobre a falta de moral e cuidado do estado com os policiais. "Por isso que muitas pessoas boas estão deixando o nosso país, pela falta de moralização. Precisa de decência."

Outro PM foi morto na Avenida dos Democráticos, em Higienópolis, na madrugada de segunda-feira. O 2ª sargento Fabio Alexandre Eufrásio Silva, 45 anos, foi atingido por quatro tiros, pelo menos um deles de fuzil, enquanto fazia uma blitz na via. Os disparos o atingiram no rosto, tórax, braço esquerdo e perna direita. Este foi o 129º PM morto no estado em 2017.

Comentários