Exército regula a venda de fogos

Por O Dia

Com a chegada das festas de fim de ano, muitas pessoas aproveitam o período para vender e comprar fogos. As lojas que vendem as mercadorias são obrigadas a obedecer as normas estabelecidas pelo Exército Brasileiro, que é o responsável por fiscalizar a fabricação, importação, exportação, comércio, armazenagem, transporte e tráfego de explosivos. O especialista em segurança, Vinicius Cavalcanti, afirmou que fogos de artifício não podem ser vendidos na rua expostos ao sol. "Após a compra, é importante colocar os fogos em local protegido e arejado. Se o espaço tiver umidade, pode molhar a pólvora e, com isso, os fogos perdem a capacidade de explosão. Por outro lado, não se pode deixar o material em um local com altas temperaturas".

Segundo as normas do Exército, os fogos não podem ser armazenados com pólvoras e outros explosivos num mesmo depósito ou no balcão de estabelecimentos comerciais. Cavalcanti alertou que mesmo em pouca quantidade, o manejo errado dos fogos pode provocar graves lesões. "Normalmente, as pessoas são negligentes com pequenas quantidades. A pessoa acende, mas acha que falhou e vira o artefato de cabeça para baixo. Isso pode causar um acidente".

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro