Forças Armadas devem ficar no Rio até o fim de 2018

Ministro da Defesa anunciou medida, que será oficializada nos próximos dias

Por O Dia

O prefeito Washington Reis e Pezão participaram da inauguração
O prefeito Washington Reis e Pezão participaram da inauguração - Severino Silva

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou ontem, que as Forças Armadas devem permanecer no Rio até o fim de 2018. O pedido oficial já foi encaminhado pelo governador Luiz Fernando Pezão e deverá ser acatado pelo presidente Michel Temer nos próximos dias.

No entanto, segundo Jungmann, essa renovação será feita com um novo protocolo. A ideia é que fique estabelecido quais as obrigações de cada força de segurança. A estratégia é um esforço para tentar blindar o ministério das críticas sobre a atuação dos militares no estado.

"Nunca nos propusemos a resolver o problema da violência no Rio", reagiu o ministro. "As Forças Armadas se dispuseram a ser auxiliares e não falharam em absolutamente nada. Não assumimos a segurança do Rio, nós fizemos uma parceria, mas a liderança não é nossa", complementou.

De acordo com o Ministério da Defesa, neste ano, a atuação dos militares no Rio, gerou despesa de R$ 42 milhões. O ministro não soube informar qual seria o orçamento proposto para 2018.

Desde julho, na Garantia da Lei e da Ordem (GLO), mais de 40 mil militares participaram de 15 operações em conjunto com os órgãos de segurança, e as ações prosseguirão até o fim deste ano. As Forças Armadas continuarão responsáveis pelas operações de cerco, ocupando pontos estratégicos, para liberar os efetivos policiais na atuação dentro das comunidades.

Galeria de Fotos

O prefeito Washington Reis e Pezão participaram da inauguração Severino Silva
A atriz Meryl Streep é uma das signatárias do Time's Up AFP
Márcia Mendel foi ferida em casa REPRODUÇÃO REDES SOCIAIS

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro