O que será o amanhã?

A pedido do DIA, babalorixá joga búzios para 'prever' o ano de personalidades da política fluminense

Por O Dia

JOGO DE BÚZIOS
JOGO DE BÚZIOS - RAFAEL GUIRRO / reprodução da internet

A situação do Rio vai melhorar em 2018? Como será o ano para os principais políticos que foram presos? E a corrida eleitoral, quem deve estar no páreo? Essas perguntas estão pelas rodas de conversa por todo canto. Para esquentar ainda mais o debate, o DIA pediu para o babalorixá André Gallego de Omolu, do terreiro Egbe Alamoju Aiyè, jogar búzios e consultar como deve ser o ano de dez personagens da política fluminense.

De acordo com Gallego, o caos na saúde será o principal problema do Rio, e episódios como o fechamento de hospitais devem ser constantes. Dor de cabeça à vista para Crivella e Pezão. Apesar da crise, o babalorixá revelou que os búzios anunciam um 2018 positivo para o prefeito, com boas alianças e crescimento político que alavancarão sua vida pública.

Já o governador não deve contar com a mesma sorte. As debilidades físicas, que já o fizeram passar por maus bocados, podem aparecer de novo em 2018. Na gestão, muitos erros, agravados pelo fato de dar pouca atenção a outras opiniões, diz Gallego.

Quem deve se dar bem é o ex-prefeito Eduardo Paes, protegido pelo orixá Exu. Seu traquejo político, que o permite agir como um camaleão, entrará em evidência para conseguir "mudanças da água para o vinho". Segundo Gallego, os búzios preveem um ótimo ano, com boas perspectivas em uma eventual candidatura.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro