PROJETO ESPECIAL

Problemas no escapamento afetam no rendimento do veículo

Problemas nos canos ou silenciadores provocam variações na taxa de combustão que resultam em problemas na marcha lenta e, consequentemente, aumentam o consumo de combustível

CONTEÚDO DE RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE

O sistema de escapamento influencia diretamente o funcionamento do motor, e é responsável pela taxa de contrapressão dos gases emitidos pela queima do combustível. Problemas nos canos ou silenciadores provocam variações na taxa de combustão que resultam em problemas na marcha lenta e, consequentemente, aumentam o consumo de combustível.

Problemas no escapamento afetam no rendimento do veículo

Quanto mais próximo do motor for o problema no escapamento, maior será a perda no rendimento. Por isso, não é recomendável que o veículo trafegue com peças do sistema de escapamento danificadas. Mesmo que seja um furo pequeno, é preciso procurar uma oficina especializada para fazer o reparo ou a substituição da peça.

Quando fazer a manutenção do escapamento

A revisão periódica do sistema de escapamento é importante para detectar avarias internas, difíceis de serem localizadas externamente. A única forma de localizar com precisão esse tipo de defeito é quando o carro está suspenso no elevador. Caso fique constatado que há problemas, é sinal de que a peça está corroída internamente, e deverá ser substituída.

Em alguns casos, o escapamento pode durar em média até cinco anos, mas o motorista precisa ter alguns cuidados para prolongar sua vida útil o máximo possível. A qualidade das peças também é um fator que interfere na durabilidade, portanto, opte sempre por usar peças originais recomendadas pelo fabricante do seu veículo. Fortes pancadas provocadas por passagens muito rápidas por lombadas, falta de manutenção, uso de combustível de má qualidade e instalação incorreta também contribuem para o desgaste do conjunto.

O sistema de escapamento deve ser revisado a cada seis meses, em que será avaliado não somente o estado dos canos silenciosos, como também as condições das braçadeiras metálicas e coxins que fixam as peças ao fundo do carro. Os coxins de borracha são expostos a altas temperaturas e correm o risco de romper, por isso necessitam de revisão regulamente.

Conteúdo de responsabilidade do anunciante.

Comentários

Últimas de Automania