MINISTRA É CONDENADA

Por O Dia

Conforme foi dado pelo Informe no online ontem, a ministra do Trabalho, Cristiane Brasil, é ré em pelo menos duas ações trabalhistas. No processo nº 0101817-52.2016.5.01.0048, movido pelo motorista particular Leonardo Eugênio de Almeida, que não teve a carteira de trabalho assinada e foi demitido sem o pagamento das verbas rescisórias, Cristiane negou qualquer relação. No entanto, fez acordo, assinou a carteira, e está pagando R$1.400,00 em dez vezes. Já no processo nº 0010538-31.2015.5.01.0044, com o motorista Fernando Fernandes, também sem carteira assinada, ela foi condenada a pagar 18 parcelas de R$2.900,00. Em nota oficial, a ministra disse que as defesas dos processos estão nos autos e que contestou ambas as acusações por considerá-las injustas. "Porém, respeito as decisões dos magistrados trabalhistas, pois elas fazem parte do processo democrático e dos princípios constitucionais", afirmou.

Sem problemas

Procurada pela coluna, Cristiane disse não ser um problema o fato de ter dois processos trabalhistas em seu nome, e não acredita que irá prejudicá-la na nova função à frente do Ministério do Trabalho. "Eu reconheci os processos, fui condenada e estou pagando as coisas. Não estou livre como pessoa pública de ter processos trabalhistas", observou.

Em Noronha

Ela aproveitou o recesso parlamentar e passou uns dias no arquipélago de Fernando de Noronha (PE), quando recebeu o convite para o ministério. Só ontem pela manhã conseguiu conversar com o presidente Michel Temer, que disse ter ficado satisfeito com a indicação dela para o cargo. A posse será na próxima terça, às 15h, em Brasília.

Soldada

A deputada do PTB não se importou em não concorrer à reeleição este ano. "Sou soldada, se o presidente Temer não quiser que eu venha como candidata, não venho. Fiz um acordo com ele de ficar no cargo até dezembro", garantiu.

Contradição

Mas a ministra do Trabalho ter dois processos trabalhistas não está sendo bem visto pelo sindicato dos advogados do Rio. "No mínimo, isso é um contrassenso", avaliou o presidente, Álvaro Quintão. Na segunda-feira, quando termina o recesso do Tribunal do Trabalho, o sindicato vai verificar as ações. "Desde que surgiu o anúncio de que ela seria a ministra do Trabalho, vários advogados entraram em contato conosco dizendo que Cristiane seria ré em várias ações trabalhistas. Vamos verificar essas ações e outras que tiverem, para depois pensarmos que tipo de providências iremos tomar", afirmou.

Passeio

Ontem, após fazer o retrato falado do suposto agressor, Anthony Garotinho foi convidado por um policial a visitar a Cidade da Polícia. "Sabe que é um projeto nosso, né?", disse o ex-governador do Rio, que ainda usou o wi-fi do local para enviar o retrato para o advogado.

Pai da criança

A gratuidade nos transportes intermunicipais para alunos da rede federal (a Lei 7830/18) anunciada ontem pelo secretário Estadual de Educação, Wagner Victer, aqui na coluna gerou ciumeira no Legislativo. "Ele que anunciou o fim do passe, não é o herói, é o pai da crise", reclamou o deputado André Ceciliano (PT), um dos autores do projeto, junto com outros 37 deputados. Segundo Waldeck Carneiro (PT), a Comissão de Educação está de olho nos desmandos do estado.

Comentários