Meios alternativos para economizar

Cresce cada vez mais a busca de pais de alunos para tentar diminuir despesas com material escolar

Por O Dia

05/01/2018 - Especial Economia - Tais Faccioli, conseguiu economizar na compra dos livros, material e uniforme escolar dos filhos, Usina.  Foto - Maíra Coelho / Agência O Dia.
05/01/2018 - Especial Economia - Tais Faccioli, conseguiu economizar na compra dos livros, material e uniforme escolar dos filhos, Usina. Foto - Maíra Coelho / Agência O Dia. - Maíra Coelho / Agência O Dia

Em meio às contas de começo de ano, pais e mães de alunos se preparam para enfrentar as despesas com material escolar. E para minimizar o impacto no orçamento familiar, muitos buscam alternativas que aliviem o peso do custo da lista dos itens que serão usados durante o ano letivo. Seja por meio de descontos em artigos de papelaria ou com venda ou troca de livros, cadernos reutilizados e até mesmo optando por comprar uniformes em bazares que oferecem peças de alunos de séries anteriores, há casos em que conseguem economizar até quase mil reais.

A jornalista Tais Faccioli, 41 anos, mãe de Thiago, 4, e de Luiza, 11, ambos alunos do Colégio Marista São José, na Tijuca, é um desses responsáveis que tentam meios alternativos para baixar gastos com material escolar. Com a entrada do mais novo este ano no colégio, Tais encontrou no bazar de uniformes, organizado pela instituição de ensino, a maneira de economizar. A modalidade funciona com os pais levando uniformes que os filhos não usam mais que podem ser aproveitados por outras crianças.

Ao participar este ano do bazar, Tais economizou cerca de R$ 900, valor que gastaria se tivesse comprado os trajes novos. "Consegui uniformes em ótimo estado, acho super válido tentar", afirma a mãe de Thiago sobre o sistema de doações. Para "manter o ciclo", ela também participou ativamente das doações levando alguns uniformes antigos da filha mais velha que poderiam ser reutilizados por outros alunos.

Além do alívio nas despesas, o esquema de trocas, doações e revendas de materiais escolares traz outros benefícios para aqueles que decidem aderir.

"Isso desperta consciência nas próprias crianças em pensar no próximo e em ter cuidado com os livros", diz.

Foi Luiza quem avisou à mãe sobre um grupo no Facebook, criado pelos responsáveis dos estudantes do Marista, e que as colegas de classe haviam conseguido material de anos anteriores. Na página, os pais, mobilizados com a ação do colégio, vão além do bazar oferecido pela instituição e negociam entre si outros artigos escolares usados por meio de doações ou vendas por um preço bem inferior ao cobrado originalmente.

Em um desses acordos na plataforma digital, Tais conseguiu um dos livros que Luiza usará no 6º ano. A doação a poupou de mais um gasto de aproximadamente R$ 150.

Comentários

Últimas de Economia