Funcionalismo tenta reunião com prefeito Crivella

.

Por O Dia

Diferentes categorias de servidores do Município do Rio se mobilizaram em ato realizado ontem
Diferentes categorias de servidores do Município do Rio se mobilizaram em ato realizado ontem - Marcio Mercante / Agencia O Dia

Após promover um ato em frente à Prefeitura do Rio, o funcionalismo municipal tentou ontem, novamente, um retorno do Executivo sobre data de reunião com o prefeito Marcelo Crivella. O objetivo é tratar da revogação do decreto que alterou o calendário de pagamentos, além da garantia do reajuste anual.

Diferentes categorias de servidores do Município do Rio se mobilizaram em ato realizado ontem - Marcio Mercante / Agencia O Dia

Segundo representantes do Movimento Unificado dos Servidores do Município (Mudspm), foi sinalizada a marcação de um encontro entre os dias 22 deste mês e 2 de fevereiro com o novo secretário da Casa Civil, Paulo Messina, além de assessor direto de Crivella.

"A ideia é que as demandas não solucionadas neste encontro sejam objeto de audiência com o prefeito", disse Doroteia Santana, uma das representantes do movimento.

A questão das datas de pagamento de salários vem sendo reforçada pelas categorias, já que o funcionalismo recebia seus vencimentos até o segundo dia útil do mês subsequente ao trabalhado. Agora, os salários sairão até o quinto dia útil durante o primeiro semestre deste ano. O município alegou que o objetivo foi "otimizar a gestão do caixa do Rio".

A taxação de inativos também é outra pauta que o movimento quer discutir. Na próxima quinta-feira, o Mudspm voltará a se reunir para avaliação do ato de ontem, além das reivindicações do funcionalismo.

Antes do protesto na prefeitura, o grupo apoiou outra manifestação: a organizada por servidores que têm filhos na creche institucional criada para atender pais que são funcionários da prefeitura. Doroteia ressaltou que a situação do espaço está indefinida, e pediu atenção ao assunto.

Comentários

Últimas de Economia