Só beldade! Cheerleaders do Boca Juniors querem voltar após serem demitidas

Clube alega que medida é para evitar que as mulheres fossem vistas como objetos sexuais

Por O Dia

Argentina - No final de outubro, o Boca Juniors causou polêmica na Argentina ao demitir as tradicionais 'Las Boquitas', grupo de cheerleaders que animava a torcida antes dos jogos do clube argentino. A explicação do clube é que a medida serve para evitar que as mulheres não sejam mais vistas como objetos sexuais. A notícia gerou uma série de reclamações de torcedores de todos os clubes.

FOTOGALERIA: Só tem beldade! Cheerleaders do Boca Juniors são demitidas

Agora, 'Las Boquitas' querem fazer com que o clube reveja a decisão para voltar a animar a torcida à beira do gramado.

Rocío Martin, produtora das jovens, diz que na verdade as cheerleaders defendem as mulheres e ainda tinham função social, já que colabotravam com a Fundação Boca Social e trabalhavam com crianças para orientar que o esporte é fundamental para não entrar no mundo das drogas.

O clube argentino apoia publicamente a campanha "Ni Una Menos", que visa acabar com a violência contra a mulher na Argentina. As ex-funcionárias do clube desaprovaram a medida nas redes sociais.

"Estamos muito tristes com essa decisão, embora continuemos a apoiar a equipe em jogos de basquete e futsal até o ano que vem. Mas não é a mesma coisa", disse Belu Navarrete, uma das cheerleaders que vai deixar o Boca Juniors. "Estou desapontada e desiludida", finalizou.

Comentários

Últimas de Esporte