INDEFINIÇÃO SOBRE VOLTA DE ADRIANO

Por O Dia

Carpegiani e Bandeira de Mello também não mostraram afinação no discurso em relação ao retorno de Adriano ao Flamengo. Enquanto o presidente cogita ajudá-lo, sem oba-oba, o treinador minimizou a possibilidade de dar nova chance ao jogador, lançado por ele no profissional rubro-negro, em 2000.

"Adriano foi um ídolo. Era lateral-esquerdo. Teve passagem brilhante no Flamengo. Ele é o Imperador. Agora, é uma questão de planejamento, não gostaria de alimentar muito essa possibilidade", frisou Carpegiani.

Bandeira de Mello foi mais caloroso: "Adriano é ídolo da torcida. Tem que ser tratado com carinho e respeito, não é para oba-oba. O Flamengo não vai fechar as portas. Por ser nosso ídolo temos que preservá-lo. Pretendemos dar a ele o que ele precisa."

Ontem, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Flamengo fez 2 a 0 no Oeste-SP e vai enfrentar o Elosport-SP na próxima fase.

Comentários

Últimas de Esporte