Messi celebra com Suárez o quarto gol do Barcelona - AFP
Messi celebra com Suárez o quarto gol do BarcelonaAFP
Por O Dia

Espanha - Após entrevistar Neymar, o zagueiro Piqué deu uma de jornalista mais uma vez. Em entrevista para o 'The Players Tribube', o defensor do Barcelona entrevistou Luis Suárez, seu companheiro de time, e falaram sobre assuntos polêmicos, um deles, a famosa mordida na Copa do Mundo. O atacante admite ter chorado quando o Barça confirmou que o contrataria.

“Sim, temi que o Barça não me contratasse, e era tudo pra mim... Eu queria realizar o meu sonho de jogar pelo Barcelona e tudo quase foi por água abaixo. Dias depois do acontecimento (mordida no Chiellini) é que cai a ficha. Me tiraram do Mundial, mas quando falei com Zubi e o presidente, disseram para eu ficar tranquilo, que o Barça me queria da mesma forma. E não tenho problemas de dizer que chorei porque... estavam me aceitando. E eu passando por todos os momentos ruins que passei e pela “cagada” que havia feito, era complicado confiar em mim. A verdade é que o Barça se portou de forma espetacular comigo e sempre vou estar agradecido”, disse Luisito.

O 'Gordo', como seu amigo Piqué o chama, também falou sobre as seleções que ele considera favoritas para a Copa do Mundo de 2018.

“A seleção favorita é o Uruguai (risos)... Creio que tem muitas seleções favoritas, obviamente as europeias. Alemanha por ser a última campeã, Espanha por estar jogando muito bem... Gosto muito da França também pelos jogadores que tem. Vários jovens de qualidade. Capaz de chegar mais forte em 2022... E depois, obviamente coloco Argentina, Brasil e Uruguai...”, finalizou Suárez. 

Você pode gostar
Comentários