Redação da Fuvest trata de limites da arte

Vestibular é considerado um dos mais difíceis do Brasil

Por O Dia

BH estava foragido desde novembro quando fugiu da prisão
BH estava foragido desde novembro quando fugiu da prisão - divulgação

Há limites para a arte? Os candidatos classificados para a segunda fase da Fuvest tiveram de abordar esse tema na redação da segunda fase da Fuvest, aplicada ontem. Mais de 21,7 mil pessoas estavam classificadas para prestar o exame.

Segundo estudantes, o enunciado da redação trazia três textos sobre casos recentes envolvendo críticas a exposições de arte. A prova citava a exposição "Queermuseu", fechada ano passado pelo Santander Cultural de Porto Alegre após críticas, a instalação "Bandeira Branca", de Nuno Ramos, que manteve urubus presos em gaiolas, e as obras do inglês Marc Quinn, que utilizou o próprio sangue em alguns de seus trabalhos.

Além da redação, os participantes responderam a questões de português, referentes a leituras obrigatórias da Fuvest: José de Alencar, Machado de Assis e Carlos Drummond de Andrade.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência