Mar de lama e esgoto

Chuva agrava problema em Meriti. Ruas e casas são inundadas e moradores e prefeitura culpam empresas

Por O Dia

vazamento
vazamento - DIVULGAÇÃO

O temporal de terça-feira entrou para a história dramática de bairros de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. A chuva forte alagou várias ruas e invadiu as casas, misturada a esgoto, um problema que moradores já enfrentavam nos últimos meses. Coelho da Rocha e Venda Velha foram os mais prejudicados do município. Na noite de ontem voltou a chover e o problema aumentou nos bairros. A prefeitura decretou estado de calamidade pública.

Em Coelho da Rocha, muitas saídas de esgotos, que normalmente desembocam no Rio Sarapuí, transbordaram misturando água e dejetos e inundando casas em mais de oito ruas. Muitos moradores ficaram ilhados. Em Venda Velha, o dique de uma construção se rompeu, pela terceira vez, e inundou diversas residências. Ao menos cinco famílias perderam tudo por causa da lama que invadiu o imóvel.

No Conjunto Habitacional Azul, em Coelho da Rocha, o problema já deu sinal de alerta antes mesmo da chuva. Na noite de Natal o esgoto das tubulações começou a voltar para as casas. Moradores atribuem o problema à construção de uma empresa de logística no bairro. "Há quase dez dias estamos enfrentando isso. Mas piorou na terça-feira por causa da chuva. A minha casa está cheia de água e esgoto", se queixou o empresário Wallace Lima, de 27 anos, que mora no bairro há quatro anos e decidiu deixar o local ontem. "Tive que sair de casa e dormir na minha sogra. Estamos falando com a prefeitura para resolver a situação e nada foi feito. Agora que as casas do bairro estão cheias de esgoto, decidiram tentar resolver algo", acrescentou o jovem.

Esgoto e água de chuva se misturaram e chegaram a quase um metro de altura nas ruas e nas casas. "Moro aqui desde 1969 e todo ano é assim. Após obras da CCR Nova Dutra e da LSP Logística São Paulo a nossa vida piorou. As construções foram feitas em cima do canal que colhe a água e deságua no Rio Sarapuí. Por isso, estamos enfrentando problemas há alguns anos", tenta explicar Errisson Pereira Nunes, 60 anos, aposentado que já perdeu a conta de quantas vezes perdeu móveis e eletrodomésticos por conta da chuva.

À tarde, a prefeitura tentou improvisar um canal de escoamento para a água e o esgoto. Usou retroescavadeira para quebrar parte da obra nos fundos da empresa, mas não conseguiu solucionar. Procurada, a LSP Logística São Paulo não comentou o assunto.

Ontem voltou a chover forte também na Zona Oeste. Angra dos Reis entrou em estágio de atenção.

Galeria de Fotos

Homem na 'piscina' de água suja em que se transformou seu quintal Severino Silva
Silvana Francisca de Oliveira dentro de sua casa alagada: 'água podre' Severino Silva
Temporal agrava problema no bairro Coelho da Rocha, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense: esgoto inundou ruas e casas FOTO Severino Silva
vazamento DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro