Jovem de 18 anos é morto por PM no primeiro dia de trabalho

Por O Dia

Era o primeiro dia de trabalho de Luís Guilherme Guimarães dos Santos, de 18 anos, quando ele foi baleado durante uma abordagem policial na quarta-feira. O rapaz estava feliz, além do emprego novo, ele estava empolgado com o aniversário do irmão. Segundo a família, ele foi atingido ao tentar pegar a mochila que caíra no degrau do caminhão em que estava, na Via Light, Nova Iguaçu, Baixada. O policial teria confundido seu gesto com uma reação à abordagem. Com muita dor e vários pedidos de justiça, cerca de 200 parentes e amigos acompanharam ontem o enterro do jovem.

A vítima foi socorrida no Hospital da Posse, onde ele foi socorrido, com três marcas de perfurações de balas. "Luís estava com uma mochila cor de rosa, que era da minha sobrinha. Quando ele tentou sair do caminhão, a mochila caiu. Ele abaixou para pegar e foi baleado", detalhou a tia da vítima, Cristina Martha dos Santos.

"Soubemos que no hospital os policiais tentaram ficar com a mochila. Mas, o patrão do Luís Guilherme, que estava no caminhão também, não deixou", acrescentou Cristina.

Segundo a PM, o comando do 20º BPM (Mesquita) abriu inquérito para apurar o caso. O policial que disparou contra o rapaz se apresentou na 53ª DP (Mesquita), foi ouvido e liberado em seguida. Ainda de acordo com a polícia, o PM responderá por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, além de ter sido afastado do trabalho nas ruas.

ADOLESCENTE ASSASSINADO

Durante o enterro de Luís, a família de Kauan Alves Bittencourt, de 14 anos, também enfrentava a dor de enterrar o menino no Cemitério de Nova Iguaçu. Segundo os parentes, ele foi baleado durante ação policial na Comunidade do Pau Rolo, em Conceição de Jacareí, Mangaratiba. Segundo a família, Kauan jogava bola quando PMs chegaram, foi socorrido pelos policiais, mas morreu. Parentes não fizeram boletim de ocorrência.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro