Desfile das estrelas para homenagear Miguel Falabella na Unidos da Tijuca

Atores que fizeram história nas séries de Miguel darão show na Sapucaí interpretando personagens

Por GUSTAVO RIBEIRO

08/01/2018 - A carnavalesca Annik Salmon da escola de samba do grupo especial Unidos da Tijuca. Foto: Luciano Belford / Agencia O Dia
08/01/2018 - A carnavalesca Annik Salmon da escola de samba do grupo especial Unidos da Tijuca. Foto: Luciano Belford / Agencia O Dia - Luciano Belford / Agencia O Dia

'Sai de Baixo', que um 'Vídeo Show' de nostalgia vai resgatar gostosas lembranças no desfile da Unidos da Tijuca. Com enredo em homenagem a Miguel Falabella, a escola do Borel levará para a Sapucaí estrelas que arrancaram gargalhadas do público ao lado do artista em diversos programas. Elas virão representando alguns de suas personagens mais marcantes, na quarta alegoria, que homenageia a carreira do ator, diretor, produtor, escritor e cineasta na TV.

A atriz Marisa Orth voltará aos anos 90 revivendo a irreverente e 'pouco inteligente' Magda, do 'Sai de Baixo'. Quem não se lembra do bordão "Cala a boca, Magda!", exclamado por Caco Antibes (Falabella) toda vez que a perua soltava asneiras como "Eu vou tomar uma atitude 'gástrica'" ou "Tá tudo de esperma pro ar"?! Cláudia Jimenez reviverá a mal-humorada e sem papas na língua Edileuza, da mesma série. Arlete Salles dará novamente vida à tresloucada e vaidosa Copélia, de 'Toma Lá Dá Cá', exibido entre 2007 e 2009.

Outras personalidades que trabalharam com Falabella já confirmaram presença: Cissa Guimarães, Aracy Balabanian, Cláudia Raia, Stella Miranda, Alessandra Maestrini e Érico Brás. "A alegoria da TV vai ter cenários do 'Vídeo Show', do 'Toma Lá Dá Cá', do 'Pé na Cova' e do 'Sai de Baixo'. Vocês agora brinquem de descobrir quais são os outros personagens!", desafiou a carnavalesca Annik Salmon, que integra a comissão de Carnaval junto com Hélcio Paim e Marcus Paulo.

O enredo 'Um coração urbano: Miguel, o arcanjo das artes saúda o povo e pede passagem' começará a ser contado pela infância, na Ilha do Governador. Foi lá que Falabella, ainda garoto, ganhou o livro 'O Pequeno Príncipe' e experimentou seu despertar artístico. "Ele se identificava com o personagem (do livro), só que se sentia preso na Ilha do Governador. Então ele 'viajava' comandando seus 'súditos', que eram os seres do mar, o cavalo marinho, uma tartaruga, um golfinho", explicou Annik Salmon. Uma alegoria com esses seres do mar retratará a criatividade do pequeno Miguel.

Em seguida, serão apresentadas as multifacetas do artista no teatro, na TV e no cinema. Imponente, um dos seis carros imita um palco com cortinas vermelhas envolto por máscaras de teatro douradas. Nas extremidades desse tablado, livros lembram o ingresso de Falabella na faculdade de Letras. "Em uma passagem em seu livro, ele diz que se quisesse viver dos palcos, teria que aprender a dominar as palavras. Esse é um momento importante do nosso enredo", contou Annik.

A paixão pelo Carnaval não ficará de fora - Falabella foi carnavalesco do Império da Tijuca por 4 anos (de 1993 a 1996) e é de sua autoria o enredo que alçou a Acadêmicos da Rocinha ao Grupo Especial pela primeira vez, em 1997. "Ele, criança, quando ia assistir aos carnavais antigos de rua com o pai, começou a ter noção do que era espetáculo", ressaltou a carnavalesca.

Galeria de Fotos

2018-01-08 - Carros alegóricos da escola de samba do grupo especial Unidos da Tijuca. Foto: Luciano Belford / Agencia O Dia Fotos de Luciano Belford / Agencia O Dia
Venda de carros PCD Divulgação
08/01/2018 - A carnavalesca Annik Salmon da escola de samba do grupo especial Unidos da Tijuca. Foto: Luciano Belford / Agencia O Dia Luciano Belford / Agencia O Dia

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro