Rigor contra blocos não autorizados e folia oficial em arena da Barra

Por O Dia

Se depender da prefeitura, a saída dos blocos não autorizados e propagandas de empresas que não patrocinam a festa não terão vez na cidade. Ambos serão "coibidos com rigor" e os representantes dos blocos serão notificados. Para o órgão, "esse é um problema muito sério e não será permitido". "Sou radicalmente contra (blocos não oficiais). A manifestação pode acontecer. Mas que eles nos informem para que possamos oferecer estrutura, logística e segurança. Tudo que é ilegal é ruim e não será permitido", afirmou Marcelo Alves, presidente da Riotur.

O órgão criou um grupo que se chamará Carnaval Legal com a finalidade de coibir ações de marcas que não patrocinam o Carnaval. Doze equipes de ordenamento e fiscalização (inclusive para fiscalizar blocos ilegais) percorrerão as ruas.

Por outro lado, a Arena Carnaval Rio, montada no Parque dos Atletas, na Barra, é uma aposta da prefeitura. Serão dois blocos se apresentando em uma programação de cinco dias, além de shows de samba e pagode. A expectativa de público diário é de 40 mil pessoas. A entrada será gratuita. O espaço tem capacidade para 100 mil foliões. "Buscamos inovações para a festa, mas sem alterar o caráter popular da festa", disse Alves.

O Sambódromo deverá receber meio milhão de pessoas durante os dias de desfile. Na Estrada Intendente Magalhães, 200 mil pessoas são esperadas para as apresentações das escolas de samba dos grupos de acesso.

Dezesseis palcos serão montados pela cidade. O Boulevard Olímpico, de sábado a terça de carnaval, terá um espaço especialmente voltado para crianças.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro