Assalto em ônibus na Dutra termina com dois mortos

Após cerco da PM, em Meriti, suspeito e passageiro são baleados

Por O Dia

Há 24 anos no funcionalismo federal, técnico judiciário Anderson da Cruz, de 44 anos, buscava no frescão da linha 452B (Central do Brasil-Vila Camorim), mais segurança na volta para casa. Morador de Queimados, na Baixada, de segunda a sexta-feira ele embarcava na Central. Na noite de quarta-feira, não completou o trajeto: foi morto em São João de Meriti, durante um assalto ao ônibus em que estava, praticado por dois homens - um deles foi morto; o outro, preso.

Os assaltantes embarcaram no ônibus em frente ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), em São Cristóvão, às 20h. Quando o veículo entrou na Rodovia Presidente Dutra, na altura de Jardim América, eles anunciaram o assalto. Um caminhoneiro teria visto o roubo e alertado à Polícia Rodoviária Federal (PRF). Na altura de São João de Meriti, os policiais fizeram um cerco e mandaram o ônibus parar.

Os criminosos desembarcaram armados para tentar fugir, mas, percebendo que estavam cercados, voltaram para dentro do ônibus. Em seguida, um dos assaltantes voltou a descer do ônibus e, após trocar tiros com os agentes da PRF, acabou morto no local. O seu comparsa, Everson Siqueira de Souza, de 38 anos, roubou a marmita de um passageiro e tentou se passar por vítima, mas acabou preso.

Em meio à confusão, passageiros notaram que Anderson também havia sido atingido por dois tiros um no ombro e outro no peito. Ele morreu ainda no local. De acordo com a PRF, passageiros do ônibus disseram que os tiros que atingiram Anderson partiram da arma de um dos assaltantes.

O suspeito morto foi identificado apenas como Thiago. Anderson a vítima, era solteiro e tinha quatro irmãos.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro