PODER DE INTIMIDAÇÂO

Por O Dia

A Justiça acatou na sexta-feira o pedido do Ministério Público, feito na véspera, de afastamento imediato do coronel Erir Costa Filho e de outros cinco integrantes da cúpula da Secretaria de Administração Penitenciária.

O juiz Eduardo Antônio Klausner, da 7ª Vara de Fazenda Pública da capital, afirmou que todos os agentes públicos investigados têm "poder administrativo suficiente para determinar a destruição de provas e para intimidar testemunhas que estejam subordinadas ao seu poder, sejam servidores públicos, sejam presos".

O governo do estado foi notificado na sexta-feira e disse que o caso será avaliado pela Procuradoria Geral do Estado, que deverá tomar uma decisão amanhã. A Procuradoria, no entanto, poderá recorrer da decisão.

Enquanto isso, Costa Filho continua como titular da pasta. Nos dados oficiais do governo estadual, constam duas remunerações por cargo comissionado cujas somam resultam em R$ 22 mil (além da aposentadoria como coronel PM).

Procurada, a assessoria de imprensa da Seap não quis se posicionar.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro