Lutadora de Queimados faz rifa para entrar em competições

Atleta conseguiu vaga no Mundial e no Pan-Americano nos Estados Unidos

Por O Dia

Atleta venceu onze competições em 2017
Atleta venceu onze competições em 2017 - Divulgação/ Tiago Loureiro

O que você seria capaz para realizar um sonho? Para a jovem Júlia Alves, 17 anos, moradora do bairro São Cristóvão, em Queimados, vencer os obstáculos é o único caminho rumo às realizações. Apesar de ser lutadora jiu-jitsu não é nos tatames a maior dificuldade, mas fora dele. Sem dinheiro para competições, a atleta vende rifas para conseguir realizar seu sonho.

Júlia quer participar de duas competições que podem alavancar sua carreira: o Pan-Americano, em março, e o Mundial da modalidade, em junho, que serão disputados nos Estados Unidos. Para realizar sua primeira viagem de competição internacional, a adolescente está vendendo rifas para amigos e familiares.

A menina conseguiu arrecadar até agora cerca de R$ 1,2 mil, menos da metade do valor que precisa para as passagens aéreas e inscrição nas competições, mas ainda não conseguiu a quantia necessária parar arcar com os custos.

"Não vou desistir do meu sonho. Sei que é difícil, mas tenho certeza que tenho condições técnicas de representar o meu país da melhor forma possível. Este é meu grande objetivo e não vou abrir mão disso", afirmou.

E se depender do currículo de Júlia, a atleta tem grandes chances de trazer uma medalha para o Brasil em terras americanas. Só em 2017 ela subiu ao pódio 11 vezes em competições oficiais, alcançando o primeiro lugar em oito oportunidades. Entre os títulos conquistados pela jovem, se destacam a medalha de ouro em quatro etapas da FJJD-Rio (Federação de Jiu-Jitsu Desportivo do Rio de Janeiro) e Peso e Absoluto do Sul-Americano, em São Paulo, na categoria juvenil feminino leve, até 56,5 kg. Este ano, a primeira competição será ainda em janeiro, em Guarapari-ES.

"É uma menina dedicada, focada e, certamente terá um grande futuro no esporte", disse o treinador Gustavo Santana.

A paixão pelo esporte começou aos 13 anos. Entre as brincadeiras de criança, como futebol, queimada, piques, o amor pelo jiu-jitsu surgiu de repente. "Havia um projeto social na cidade e eu vi um dia a montagem de um tatame. Fiquei curiosa e vi as pessoas se envolvendo e também me apaixonei pelo esporte. Na minha primeira luta ganhei por finalização, após sete meses de treino", relembrou.

Ela pretende ficar nos Estados Unidos durante quatro meses, período entre as duas competições. Neste tempo, a jovem atleta vai treinar e morar em uma academia norte-americana e isso vai trazer economia nos custos com hospedagem. Os gastos serão apenas para passagem e alimentação. "Minha família me ajuda como pode, meus mestres. Todos sabem da importância destas competições para a vida de um atleta que está começando a carreira. Estou me preparando há mais de um ano para isso. Os resultados são bons, mas preciso elevar o nível de competitividade", explicou.

Galeria de Fotos

Atleta venceu onze competições em 2017 Divulgação/ Tiago Loureiro
Atleta venceu onze competições em 2017 Divulgação/ Tiago Loureiro
Júlia Alves conquistou 11 medalhas, sendo 8 de ouro, em 2017 FOTOS Divulgação/Tiago Loureiro

Comentários