no ritmo do verão

Para encarar o calorão é preciso muito mais do que filtro solar na pele. Também é época de intensificar hidratação, comer saudável e escolher roupas leves

Por O Dia

-

Com os termômetros nas alturas, encarar o verão requer cuidados especiais para o corpo. E não é só a proteção solar que conta. Para enfrentar os dias de calor é preciso intensificar a hidratação, ingerindo muita água, e também escolher bem as peças de roupa no dia a dia para não passar por contratempos. Nessa época do ano é quase inevitável atingir o bronzeado perfeito, mas fique atento, pois é nesse período que aumenta a incidência de câncer de pele. No Brasil, 25% dos diagnósticos de câncer são desse tipo, e as mulheres da Região Sudeste são as mais afetadas: a cada 100 mil, são 134,19 casos do tipo não-melanoma. Para a dermatologista Vanessa Mussupapo, do Instituto de Oncologia Santa Paula, o alto número se deve a uma "questão cultural de estética". Mas é possível curtir o clima sem sofrer seus efeitos desagradáveis.

Indispensável em todas as estações do ano, o filtro solar requer atenção ainda maior no verão, com reaplicação a cada duas horas, pelo menos, ou após dar um mergulho. Para ter uma boa proteção, especialistas indicam que o FPS seja de mínimo 30 para combater a radiação ultravioleta. Para quem tem pele negra e, consequentemente maior quantidade de melanina, o FPS 15 já é suficiente.

ESCOLHA CERTA

Na hora de escolher o protetor solar, porém, não é só o FPS que deve ser levado em conta. São dois tipos de filtro: os físicos, também conhecidos como inorgânicos, são os mais indicados por apresentarem vantagens em relação aos químicos (ou inorgânicos). "Os filtros físicos são como uma parede de tijolos onde a luz bate e volta. São mais estáveis e penetram pouco na pele, ideais para pacientes alérgicos e com sensibilidade cutânea elevada", aconselhou a dermatologista Claudia Marçal, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Outros cuidados, como o uso de roupas adequadas, são vitais para manter a pele saudável no verão, principalmente para as pessoas com pele mais clara e com sardas. Chapéu ou boné, camisetas de algodão e de cor clara e óculos escuros são altamente recomendados.

A escolha do horário para tomar sol também é importante: a exposição a ele deve ser evitada entre 10h e 16h, pois é o período do dia em que predomina a radiação ultravioleta B (UVB), responsável pelo desenvolvimento do câncer de pele. E a hidratação é outro ponto fundamental para enfrentar os dias quentes. É necessário beber mais que os dois litros habituais de água para sustentar as perdas de líquido causadas pelo calor.

Os efeitos negativos do verão ainda são mais preocupantes com as crianças. Desidratação, diarreia, doenças de pele como a brotoeja, decorrente do suor, e micoses, devido à exposição mais frequente aos fungos, são frequentes. Para evitá-las, além dos cuidados já citados, que valem para todos, o ideal é consumir alimentos mais leves, como frutas e verduras.

Comentários

Últimas de Saúde