David Brazil: 'Sou do tempo que não era fácil assumir ser gay, gago, paraíba e pobre'

Promoter é o entrevistado de domingo da coluna

Por O Dia

David Brazil chega no casamento da atriz
David Brazil chega no casamento da atriz - Ag. News

Francisco David dos Santos saiu de Campina Grande, na Paraíba em 1988 com o mesmo sonho de milhares de nordestinos: Morar no Rio de Janeiro. Quando chegou na cidade, conseguiu emprego em um restaurante e passou a ser conhecido pela clientela pela simpatia. Gago, ele foi contratado por um ator que faria um papel com problemas de fala, na TV, para ser seu professor. A função deu tão certo, que ele passou a ser chamado para entrevistas e foi parar até no Jô Soares. Resumidamente, foi assim que nasceu David Brazil, uma das personalidades mais queridas do país. Verdadeiro, carismático e popular, ele janta em um restaurante cinco estrelas em Paris com Neymar da mesma forma que na comunidade Rio das Pedras, com costureiras, empregadas e garis. Na entrevista deste domingo, você vai conhecer a pessoa que mais sabe segredos dos famosos e que os guarda tão bem que às vezes até irrita esse colunista que vos escreve: 'Jamais trairia meus amigos', conta. Confira a entrevista completa:

Vou começar fazendo a pergunta que mais fazem nas redes sociais: O que você faz? De onde vem o seu dinheiro? Trabalho desde meus 14 anos, minha carteira de trabalho é assinada desde os 16, passei mais de 20 anos trabalhando como promoter da maior churrascaria do Brasil, o Porcão, atualmente tenho fixo meu salário como comentarista da Rádio FM O dia, onde trabalho há mais de 15 anos e do jornal Meia Hora, onde tenho coluna desde a primeira edição. Mas, faturo mesmo com postagens comerciais no meu instagram e com presença em eventos. Agora mesmo acabei de fazer uma Caldas Novas, estou indo para Goiânia, depois para fortaleza e de lá Vitória, também não bebo nem uso drogas, aí já economizo uma boa grana.

 

Sempre vejo você dizer que é GGG: Gay, gago e gaiato. Algumas dessas características já te trouxeram alguma dificuldade? Pra ser sincero, no começo me incomodava. Tentava ser menos brincalhão, menos pintosa e tentei curar a gagueira. Graças a Deus percebi que não tem coisa melhor que você ser você, não tentar mudar para agradar os outros, transformei os limões numa deliciosa limonada, sou uma pessoa 100% feliz. Problemas? Tenho muitos, meus de amigos e família, mas não me faço de coitado, resolvo sem passar para quem não tem nada a ver com isso.

 

 

David Brazil - Agência Brazil News
Como você virou famoso? Por acaso. Era mais um nordestino tentando a vida no Rio de Janeiro e trabalhava como caixa de um restaurante no Leblon. Um dia, o ator marcos Breda ia fazer um gago numa peça teatral, inventou de fazer aula de gagueira comigo e aí pronto! Foi matéria em grandes revistas. Fui parar no programa do Jô, no SBT e aí começou tudo: comerciais, matérias, só no Jô fui 4 vezes. Todas com reprise.

 

Aliás, virar famoso hoje em dia é fácil, mas antigamente não era. Da mesma forma que deixar de ser famoso também acontece de maneira muito rápida. Porque você acha que continua famoso? As amizades com famosos ajudam muito. Mas sou uma pessoa que preservo as amizades de verdade. Tipo, minha amizade com jogadores começou com Romário, em 1994 e até hoje somos amigos. Depois veio Ronaldo Fenômeno e agora Neymar. Com exceção do Romário, minhas amizades com eles vem antes de serem estourados. Tipo Anitta, eu a vi começar, ela é uma que me enche de orgulho.

 

Você é rico? Rico de saúde e disposição para correr atrás de dinheiro, para pagar minhas contas e de algumas pessoas que ajudo. Se fosse rico não estava nessa correria louca e cansativa Brasil a fora.

 

 

Qual foi a coisa mais cara que você já comprou? Meu apartamento, há uns 13 anos. Na época foi R$709 mil, hoje já me ofereceram dois milhões e meio.

 

 

Seu Instagram tem quase 4 milhões de seguidores. As marcas te chamam pra Post pago? Você faz permuta? Consegue ganhar bem com isso? Até euzinho fico surpreso com o sucesso do meu instagram. Na semana passada fui surpreendido por uns digital influencer me agradecendo por eu ser um dos pioneiros nesse negócio. Não gosto muito de permuta não, prefiro que paguem os posts em dinheiro, sabe. (risos)

 

 

Poucas pessoas sabem, mas você trouxe alguns familiares do Nordeste pro Rio. Deu casa, comida, roupa, lavada... conta como foi isso? Foi um sonho realizado! Consegui comprar e montar dois apartamentos para minhas duas irmãs, em Jacarepaguá, do pano de chão ao ar condicionado. Trouxe elas com filhos. Achava que com meu conhecimento conseguiria empregos fácil pra eles, mas nada, só promessas! Aí tenho que arcar com as despesas deles. Só trazer não adianta tem que mantê-los. Essa crise tá braba, mas Deus tem me ajudado muito. Ô glória!

 

E sua empregada, Tereza. Verdade que você deu o imóvel dela? Quanto tempo ela está com você? Tereza é meu xodó, cuida de mim há mais de 20 anos. Ela morava muito longe, em Itaboraí. Quando teve aquela tragédia de chuvas e desabamento de morros por lá, mandei ela escolher um apê. Ela escolheu em Madureira, que é um bairro que amo, estou sempre lá. Comprei pra ela, e é isso. Ela ficou muito feliz e eu mais ainda.

 

Você é solteiro. Mora sozinho. Já teve vontade de casar? Ter filhos? Moro sozinho há anos. Quando cheguei no Rio, morei num sobrado em Botafogo com um senhor. Era um banheiro horrível que dividíamos com uns 20 moradores. Depois, morei uns oito anos em um quartinho de empregada em Copacabana. Quando consegui morar sozinho numa Kit net, achei a melhor coisa do mundo! Amo estar sozinho em casa, tenho um bofinho mas é na base de um pente e rala (gargalhada). Nunca tive vontade de casar e filhos já tenho 8 sobrinhos, afilhados um monte, tá bom né?

 

 

Falando em família. A sua é evangélica. Como foi quando contou que era gay? Sou criado e batizado na igreja assembleia de Deus. Sempre fui, sou e serei temente a Deus. Acredito e agradeço muito a Ele. Já vou fazer 49 anos, sou do tempo que não era fácil assumir ser gay, gago, paraíba e pobre. Então, era pior ainda. Nunca precisei falar pra eles, sempre me amaram do meu jeitinho maluquinho de ser. Pra minha mãe nunca fui viado, mas um maluquinho do bem.

 

 

Vamos falar sobre carnaval. Você foi o responsável por levar Neymar pra Sapucaí, transformou Ivete em enredo, convenceu Juliana Paes a voltar pra avenida... Você tem carta branca na Grande Rio? Qual a sua função na escola? Na Grande Rio falam que sou o diretor artístico. Amo o carnaval, sou louco pela Grande Rio, nunca estudei Marketing. Aliás, só estudei até a 5ª série, mas sou um excelente marqueteiro. tem pessoas que não entendem e fecham a cara para famosos nos desfiles, mas são eles que dão uma maior visibilidade para as escolas, para o carnaval. Neymar parou Caxias! Nunca vi uma quadra tão cheia e com tanta imprensa. Ivete foi um fenômeno no nosso carnaval, com certeza entrou para história do carnaval carioca. Trazer a Juliana em um ano que tá tão difícil o Brasil, para o carnaval então... Ela vai ser a cereja do bolo. Vai trazer um vigor para nosso carnaval. Quanto a ter carta branca na Grande Rio, tenho não bebê.

 

Você responde quando os haters falam que você puxa saco dos famosos? Já respondi, mas é perda de tempo, pessoas que se escondem atrás de uma arroba. São mau caráter no grau máximo, bloqueio e ponto.

 

Quem são seus melhores amigos nesse meio? São tantos... Os que mais converso são Carolina Dieckmann, Anitta, Susana Vieira, Neymar, Ivete Sangalo, ju Paes e Preta Gil.

Como você virou tão amigo do Neymar? Aprova o casal Brumar? Sou Brumar real, acho Um casal lindo, torço para que sejam felizes! Minha amizade com ele veio por mensagens no Twitter, depois quando nos conhecemos pessoalmente firmamos uma linda amizade com muito amor, carinho e respeito e sem puxação de saco, pois os famosos percebem quando os puxa saco se aproximam e nem dão confiança. Fica a dica tá coisas ricas.

 

O que você não faria de jeito nenhum? Trair a confiança dos meus amigos, isso nunca, jamais!

 

David Brazil - Reprodução Internet

Comentários