Por lucas.cardoso

Rio -  Uma experiência diferente ao dirigir. Conviver alguns dias com o Toyota Prius nos provoca uma série de reflexões. "Será a eletricidade o futuro dos automóveis?", "Por que esses carros não são incentivados no Brasil?", entre outras questões. A discussão em torno é ampla, cabe a nós dar as impressões que o híbrido proporciona. Já podemos adiantar que a breve relação foi ótima.  O Toyota Prius, hoje na quarta geração, é construído sobre a nova plataforma modular da marca, chamada de TNGA.

O híbrido da ToyotaReprodução Internet

Ele é um carro híbrido formado por um motor elétrico de 72 cv e um a combustão do ciclo Atkinson que entrega 98 cv, com potência combinada de 123 cv. A dupla de propulsores se vale da transmissão CVT para tracionar as rodas dianteiras. Focado na sustentabilidade, o carro dispõe de uma bateria, que é carregada com a energia reaproveitada de desacelerações e freadas.

Sob a sintonia da dupla de motores, o Prius é o carro mais econômico do Brasil segundo o programa de etiquetagem veicular do Inmetro. Avaliado pelo órgão, o híbrido registrou um consumo de 18,9 km/l na cidade e 17 km/l na estrada. Sim, é o inverso da lógica comum dos carros "normais". Isto se dá pelo fato que em baixas velocidades, natural do trânsito urbano, o propulsor elétrico predomina, poupando o combustível.

Sustentável%2C mas tem preço salgadoReprodução Internet

Há ainda o "EV mode" que se utiliza apenas deste trem de força, operando dependendo da carga da bateria e exigência de aceleração - para apreciá-lo é preciso "pé-de-moça".
Outros tecnologias que valem mencionar no Prius são os faróis de LED, o recurso de liga/desliga do motor em paradas breves (mais um agente em prol da economia), os modos de condução Eco, normal e Power (e o EV mode, acionado por botão exclusivo), e ainda o carregador de telefone por indução, disponível no console. A central multimídia do híbrido está disposta em tela de 7 polegadas sensível ao toque, com TV digital, navegação, câmera de ré e interface com smartphones.

Visual futurista Reprodução Internet

Suas linhas futuristas e a identificação com a sustentabilidade contrastam com o alto preço, R$ 123.950 mil, malogro dos carros disponíveis em nosso país. Numa tentativa vã de fechar a conta, o Prius oferece equipamentos como sete airbags, controles de tração e estabilidade, faróis, luzes de posicionamento e lanternas em LED; chave mãos livres, partida por botão, regulagem da lombar elétrica para o motorista, bancos de couro com sistema de aquecimento para os assentos dianteiros, ar-condicionado automático digital de duas zonas, projeção da informações no para-brisa, retrovisores escamoteáveis e controle de cruzeiro.

Você pode gostar