Por lucas.cardoso

Detroit - Dos altos e baixos da indústria automotiva, Detroit ressurge da cinzas, literalmente delas, como uma das cidades mais interessantes dos EUA, não só pelo Salão que fomos ver de perto. A cidade tem atrativos únicos na cultura e gastronomia e, ainda de quebra, reiteira a tradição dos motores que a construíram com mais este Salão.

Nesta edição, além das indefectíveis e queridas pick ups, vimos a nova tentativa da Alfa Romeo em território americano. A marca italiana das belas máquinas apelou para as esculturas do médio Giulia e do SUV Stelvio para reconquistar o consumidor mais que exigente.

Volvo tenta recuperar espaço no mercado americanoMarcellus Leitão / Agência O Dia

Logo na entrada do Cobo Center, entretanto, a GM comemora prêmios e desempenho, com o elétrico compacto Bolt no alto do pódio. Por lá estão ainda, além dos belos esportivos Corvette e Camaro, o Tracker repaginado, que você já conheceu nesta coluna semana passada e a novidade que vem ao Brasil este ano, o SUV médio Equinox, para o lugar da Captiva.

Em frente, a Ford reitera o sucesso da F150, sua picape eterna campeã e mostra, além da linha de Mustangs e seu GT vencedor de Le Mans, o novo Ecosport, que será montado no Brasil no meio do ano. Nova frente, novo interior com tela grande e novos motores no modelito, que não terá mais transmissao automatizada de dupla embreagem.

Novo Ecosport promete chegar no Brasil ainda este ano. Dianteira é a área com maior número de mudançasMarcellus Leitão / Agência O Dia

A valorizada Nissan exibe sua picape Titan, de olho no poderoso mercado e o elétrico Leaf. Os elétricos e híbridos, aliás, estão em todas as marcas. Opções de crescimento constante, eles buscam o consumidor consciente.

Os esportivos também. Todas as marcas mostram suas possibilidades. Na Nissan é o GR-R, o Godzilla, de fama e qualidade únicas. Ali pertinho Dodges Charger e Challenger roncam alto ao lado do Viper e a marca apela aos corações. A picape RAM 1500 aparece discreta, mas virá ao Brasil ainda este ano para a briga em nicho entre as médias.

A Audi antecipou as linhas do Q8 e a Mercedes exibe gama semelhante a ofertada por aqui. Na Volvo, destaque para a linha 90, de S, XC e V, também com tecnologia híbrida.

No estande da Toyota o CH-R é o crossover que a marca disfarça, mas que certamente vai desembarcar no Brasil. Ao seu lado o belo Corolla para os mercado do norte e as picapes, sempre elas.

Na VW chama a atenção o Tiguan alongado. Feito para o mercado chinês, vai ser opção também para o mercado mundial, inclusive o Brasil. A Kombi revive na Buzz, elétrica e lindinha a confiscar as atenções de todos.

*Colunista viajou a convite da GM

Você pode gostar