Por lucas.cardoso

Rio - Pelo menos quatro toneladas de gases poluentes deixaram de ser emitidos por cada carro brasileiro em dez anos graças ao uso do catalisador automotivo, de acordo com o levantamento feito pelo Programa de Inspeção e Manutenção da Cidade de São Paulo. Os dados referentes à fase L2 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) integram o livro ‘25 anos do Catalisador Automotivo e 30 anos do Proconve: Uma estratégia de Sucesso’, lançado pela Umicore neste ano.

Segundo a companhia, o componente é responsável por transformar até 98% dos gases tóxicos da queima do combustível do veículo em vapores inofensivos. “Os dados comprovam o papel determinante do catalisador para a diminuição da poluição e melhoria da qualidade do ar nos últimos 30 anos, quando o Proconve foi criado.

Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores está na segunda fase de operaçãoDivulgação

Considerando os componentes da segunda fase do programa, com durabilidade de 10 anos, cerca de 420 quilos de poluentes como CO (monóxido de carbono), HC (hidrocarbonetos) e NOx (óxidos de nitrogênio), deixaram de ir para a atmosfera por veículo circulante a cada ano”, informa Stephan Blumrich, vice-presidente e diretor da Umicore Brasil, fabricante mundial de catalisadores automotivos.

Em veículos mais novos, que contemplam a fase L3 do programa em diante, e já possuem tecnologias capazes de produzir menos gases tóxicos, cada catalisador chega a impedir que 1,1 toneladas de materiais poluentes cheguem até o ambiente durante a sua vida útil, que varia entre 10 e 15 anos.

Nesse caso, são 110 quilos de gases tóxicos evitados por ano para cada veículo ou, ainda, 300 gramas por dia. “Se pensarmos que, em 1998, data do início da fase 3 do Proconve, a frota de veículos no país era de 17 milhões de automóveis, podemos afirmar que aproximadamente 18,7 milhões de toneladas de poluentes deixaram de ser emitidos. Isso é muito significativo, principalmente quando avaliamos que a presença desses gases tóxicos no ambiente prejudica diretamente a saúde da população”, explica o executivo.

Você pode gostar