O bom momento dos usados

Segmento de mercado segue em alta. Nove seminovos são vendidos a cada quatro zero quilômetro emplacados. Mas é preciso ficar atenção

Por O Dia

Rio - O mercado de veículos usados segue aquecido, mesmo em tempos de crise. Para cada quatro carros zero quilômetro emplacados, nove usados foram vendidos no primeiro semestre deste ano, segundo dados do setor. Adquirir um seminovo é uma alternativa para quem não tem condições de comprar um veículo novo. Entretanto, essa compra precisa de atenção para que não seja adquirido um automóvel sem qualidade.É delicado prever se um veículo vai apresentar algum defeito em breve ou não atenderá as expectativas do comprador ao longo do tempo. Quando o negócio é entre pessoas físicas, o primeiro passo para fazer tudo sozinho é descobrir se o carro está regular. Quando se adquire um automóvel em concessionária, geralmente a procedência está garantida.

Comprar um usado exige bastante cuidado com a questão da procedênciaDivulgação

De acordo com a SuperVisão Vistorias, empresa do ramo de vistorias automotivas, para checar débitos como multa ou dívidas, basta que o interessado acesse o site do Detran com o Renavam do carro em mãos e fazer a pesquisa. Se houver problemas com licenciamento, IPVA ou financiamento, aparecerá lá. As multas também constam no portal. Outro item que deve ser verificado é o CPF do vendedor, cuja consulta deve ser feita no site da Receita Federal. Lá, será possível se certificar se o carro não consta como garantia em algum processo judicial ou se há envolvimento em acidentes com vítimas. Se aparecer algo do tipo, melhor encerrar a negociação.

Vistoria veicular de empresas especializadas fornece diagnóstico preciso sobre as reais condições do automóvel%2C dando segurança para o cliente fechar a compraReprodução Internet

Empresas especializadas

Toda essa checagem pode ser feita por uma empresa de vistoria, chamada de cautelar. Uma vez realizada, é emitido um diagnóstico completo do veículo. O diretor da SuperVisão, Beto Reis, detalha o serviço prestado. "Buscamos descobrir se existem problemas tanto na estrutura quanto na documentação. Fazemos uma identificação precisa do veículo, como procedência, números do motor e do chassi, existência de sinistros, colisões, restrições judiciais, se a origem é de leilão ou se até mesmo já foi alvo de recall de montadora", esclarece.

As empresas especializadas em fazer as vistorias automotivas avaliam diversos itens relacionados a estrutura e a documentação. Dá para saber, inclusive, se as peças empregadas no veículo são originais, se houve repintura, se está tudo regular com as borrachas e com o motor. Tais companhias recomendam fechar o negócio somente depois de ter o laudo de vistoria cautelar em mãos.

Por fim, o interessado em comprar um seminovo deve sempre verificar a questão do seguro antes de fechar a compra. Há seguradoras, por exemplo, que não aceitam veículos que não estejam equipados com peças originais. Se aceitam, será feita uma apólice com ressalvas, o que implicará no valor do seguro ou até mesmo numa ausência de cobertura em algum incidente que venha a ocorrer.

Últimas de Automania