Mercado automotivo inicia reação

Nova projeção da entidade do setor já considera uma modesta alta para o fechamento do ano

Por O Dia

Rio - A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) divulgou, nesta semana, um balanço dos emplacamentos de veículos automotores no mês de setembro e no acumulado do ano. O desempenho de todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros) apresentou uma queda de 9,55% entre setembro (276.126 unidades) e agosto (305.264 unidades). Já na comparação com setembro do ano passado (240.334 unidades), houve crescimento de 14,89%.

Os emplacamentos cresceram em setembro. Segmento automotivo já em fala em reaquecimento da economia Reprodução Internet

No acumulado deste ano, o setor em geral teve queda de 1,18%, totalizando 2.352.784 unidades emplacadas de janeiro a setembro deste ano, contra 2.380.875 no mesmo período do ano passado. Automóveis e comerciais leves também apresentaram queda em setembro, com uma redução de 7,76% sobre agosto. Foram emplacadas 193.580 unidades, contra 209.862 em agosto. No entanto, se comparado com setembro do ano passado (154.971 unidades), o resultado ainda aponta uma alta de 24,91%.

No acumulado de 2017, estes dois segmentos tiveram aumento de 7,86% sobre o mesmo período de 2016, com 1.573.562 unidades comercializadas de janeiro a setembro de 2017, contra 1.458.927 no mesmo período do ano passado.

Projeções revisadas

Para o setor como um todo, a entidade estima alta de 2,2%, contra a projeção de julho, que projetava uma retração de 1,9%. "Estamos observando uma melhora considerável na economia, que deve se refletir no resultado da maioria dos segmentos automotivos, com exceção de motocicletas que, ao contrário do que prevíamos no início deste ano, deverá ter retração de 13,1%, apenas um pouco melhor do que a queda de 13,5%, divulgada nas projeções de julho", comentou o Presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

Comparado com setembro do ano passado%2C segmento automotivo teve uma alta expressiva de quase 25% nas vendas registradas no paísReprodução Internet

Nas novas apostas da Fenabrave, os segmentos de automóveis e comerciais leves devem apresentar crescimento de cerca de 10% em 2017. Em julho, a entidade estimava que os segmentos cresceriam 4,3% no ano.

Usados

As transações de veículos usados, considerando todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros) apresentaram queda de 13,36% em setembro, na comparação com o mês anterior. Foram comercializadas 1.178.411 unidades de veículos usados em setembro, contra 1.360.133 em agosto. Na comparação com o mês de setembro do ano passado, contudo, o resultado geral de vendas de usados apresentou alta de 3,88% e, no acumulado do ano, houve aumento de 7,46% sobre o mesmo período de 2016.

Automóveis e comerciais leves usados apresentaram retração de 13,37% em setembro, na comparação com o mês anterior. Foram negociadas 891.628 unidades em setembro, contra 1.029.273 em agosto. Em relação a setembro de 2016, houve crescimento de 4,72% nas transações destes veículos e, no acumulado deste ano (janeiro a setembro), o aumento foi de 8,41% sobre o mesmo período do ano passado.

Do total de automóveis e comerciais leves negociados, os usados (de 1 a 3 anos de fabricação) representaram 15,72 % das negociações realizadas em setembro, e 14,36 % no acumulado do ano.

Últimas de Automania