Juntos pela redução de acidentes de trânsito

Órgãos de trânsito e forças de segurança coordenam ações permanentes de conscientização voltada a motoristas e pedestres no Estado do Rio

Por O Dia

Rio - O trânsito do Brasil mata. Os automóveis foram desenvolvidos para facilitar as nossas vidas, mas o efeito, em casos de imprudência, acaba sendo fatal. A prova está nos registros oficiais dos órgãos competentes. As indenizações pagas por acidentes de trânsito pela Seguradora Líder, responsável pela administração do Seguro DPVAT, chegaram a 294.980 só no terceiro trimestre deste ano. Quase 100 mil sinistros por mês isso contando apenas as ocorrências que geraram o acionamento da proteção.

Números do DPVAT justificam que o brasileiro necessita ser mais consciente no trânsitoInfografia O Dia

No exame das indenizações do DPVAT, a faixa etária mais atingida permanece sendo a de pessoas com 25 a 34 anos, que responde por 79.643 pagamentos (27%). Os mais jovens, no entanto, apresentaram crescimento no número de acidentes ocorridos: o grupo dos que têm entre 18 e 24 anos está em segundo lugar neste levantamento, representando 22% do total, o equivalente a 63.980 casos no período.

Outro sinal de alerta diz respeito aos condutores de motocicletas. No último trimestre, 149.304 indenizações do DPVAT foram pagas a eles. O número representa 86% do total de motoristas indenizados pelo seguro no período, que registrou 173.893 ocorrências.

Por um trânsito mais seguro

A conscientização é fundamental para reverter esse quadro. Os órgãos com competência para atuar no trânsito realizam constantemente ações com motoristas e pedestres. A Coordenadoria Geral de Educação para o Trânsito do Detran-RJ declara que, só em campanhas educativas, mais de 158 mil pessoas foram contempladas neste ano. O órgão estadual executa um trabalho de capacitação de professores e alunos, em escolas públicas e privadas, abordando temas como o uso do cinto de segurança, o respeito ao semáforo e a travessia na faixa de pedestres.

O BPRv da PM mantém o projeto PROET%2C de ações de educação voltadas para o trânsito nas escolasReprodução Internet

Para o presidente Vinicius Farah, a ação com crianças e jovens é um dos pontos mais importantes. "Sou totalmente a favor da educação para o trânsito integrar a grade curricular das escolas. Sabemos que uma criança bem informada, que cresce ouvindo regras, estará melhor preparada para o futuro e se tornará um multiplicador para os demais", comenta.

A Guarda Municipal também tem ações voltadas para a conscientização de crianças e adolescentes. O Grupamento de Ronda Escolar da corporação possui uma equipe de atividades lúdicas que apresenta uma peça educativa nas escolas. A encenação ensina noções de boa convivência no trânsito e orienta a criançada a seguir as regras que visam garantir a segurança de pedestres e condutores. No fim do mês passado, os agentes envolvidos participaram de uma semana de ações integradas de conscientização e educação para o trânsito em escolas e locais de grande movimentação em Campo Grande, na Zona Oeste.

Ação em conjunto

As atividades ocorreram em conjunto com outros órgãos estaduais, como o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, em alusão à Semana Nacional de Trânsito. A PM faz este trabalho por meio do Programa de Educação para o Trânsito (PROET), que também coloca os agentes em contato com crianças nas escolas para repassar boas maneiras de cidadania no trânsito.

A Guarda Municipal em campanha%3A respeito à faixa de travessiaDivulgação

No ano passado, a corporação realizou a ação com 8.150 crianças. "Neste ano, até o momento já são 8 mil crianças, estamos numa ascendente com o programa", confirmou o coronel Ricardo Faria, do Batalhão de Policia Rodoviária (BPRv).

Nas estradas, mais de 50 mil pessoas foram atingidas pelas ações de cidadania e prevenção da Polícia Rodoviária Federal no Estado do Rio. As iniciativas também visam a melhoria da saúde e preservação do meio ambiente. A instituição destaca três projetos específicos: Cinema Rodoviário, Fetran e Comando de saúde.

O cinema rodoviário da PRF mostra aos motoristas infrações e situações que geram acidentesDivulgação

O Cinema Rodoviário alia educação para o trânsito à atividade de fiscalização, na forma de palestras de curta duração dadas aos ocupantes dos veículos abordados, onde são apresentadas imagens e filmes que demonstram infrações ou situações que podem levar a ocorrência de acidentes de trânsito. Esta ação também é exibida em escolas públicas de Ensino Fundamental e Médio, além de empresas de transporte. Aliás, as escolas são locais de apresentação do Festival Estudantil Temático de Trânsito, o Fetran.

São peças teatrais que encenam a temática trânsito no cotidiano da comunidade escolar. O objetivo é propiciar o conhecimento das normas e leis que regem o trânsito brasileiro e fazer uma reflexão sobre o comportamento das pessoas nas rodovias, auxiliando, assim, na formação de cidadãos conscientes.

Por fim, os Comandos de Saúde são operações em parceria com o Ministério da Saúde e o SEST/SENAT, com o objetivo de informar os motoristas profissionais sobre como ter cuidados com a saúde. Os condutores passam por uma sequência de exames que identificam sinais e sintomas relacionados à saúde pessoal e à medicina de tráfego. Pesquisa-se, ainda, indicadores como carga horária excessiva, envolvimento em acidentes, qualidade do sono, utilização de medicamentos e drogas.

Montadoras na causa

Os fabricantes de automóveis também participam do trabalho de conscientização de condutores. A Honda, fabricante de motocicletas, possui três Centros Educacionais de Trânsito Honda (CETH) no país. Nestes espaços, são oferecidos treinamentos, palestras e testes práticas nas dependências. As aulas acontecem em sala de aula e em simuladores de pilotagem, que possibilitam aos motociclistas vivenciar as mais variadas situações do trânsito e desenvolver condições para reagir de forma segura. Depois, é a vez dos alunos praticarem nas pistas das unidades.

Os Centros Educacionais de Trânsito Honda (CETHs)%3A treinamentos para motociclistasDivulgação

Os CETHs oferecem o treinamento gratuitamente a frotistas de empresas públicas e privadas, entre elas a Polícia Militar, Exército e Bombeiros. Até o ano passado, mais de 200 mil motociclistas foram treinados.

Detran oferece cursos para motoristas profissionais

A legislação obriga que motoristas profissionais façam cursos de capacitação dentro do contexto das atividades que exercem. O Detran-RJ, com base na identificação de demandas principais, oferece tais conhecimentos de forma gratuita por meio da sua Escola Pública de Trânsito ou ainda através de parcerias com a Polícia Militar nos municípios do Estado. Segundo o órgão, a maior necessidade de prestação deste serviço é para a categoria de mototaxistas e motofretistas.

A Escola Nacional de Trânsito do Detran%3A educação para motoristas profissionais diversosDivulgação

O motociclista profissional pode procurar o seu curso específico no portal do Detran (www.detran.rj.gov.br). O órgão abre por semana duas turmas, com 60 vagas ao todo. Há previsão deste atendimento ser dobrado a partir de novembro. Até setembro desde ano, já foram capacitados 643 profissionais. No site do departamento, também é possível consultar que municípios são contemplados com aulas na cidade, como Queimados, Três Rios, Barra do Piraí e Nova Friburgo, medida que visa facilitar a adesão.

Nas aulas, são abordados temas como primeiros socorros, direção defensiva, legislação, pontos de advertência, além de sessões especiais com psicólogos e cadeirantes da Operação Lei Seca, que foram vítimas de acidentes de trânsito. "O depoimento das vítimas possui grande impacto na conscientização dos alunos", conta um integrante da Coordenadoria Geral de Educação para o Trânsito.

Há razão para os motociclistas serem uma das maiores preocupações do Detran-RJ. Desde 2001, o número de motocicletas no estado saltou de 238,3 mil para quase 1,2 milhão, ou seja, é quase o quíntuplo em pouco mais de 15 anos. Em 2010, houve 2.869 acidentes envolvendo motos. Cinco anos depois, em 2015, esse número chegou a 4.756. Agora, o órgão verificou uma tendência de redução, com 4.368 colisões registradas no ano passado. Por isso, o foco maior nos cursos especializados para motoboys e mototaxistas em todo o estado.

Últimas de Automania