Honda traz novas versões da PCX

Scooter, a mais vendida no país no ano passado, apresentou opções híbridas e elétricas em Tóquio

Por O Dia

Rio - A Honda PCX foi a scooter mais vendida do Brasil ano passado, com 22.539 unidades emplacadas. Bem aceita, agora ela amplia seus horizontes e está com duas novas versões: híbrida e elétrica. As novidades, apresentadas pela marca no Salão de Tóquio, devem começar a ser vendidas em 2018. Inicialmente, será comercializada no Japão e nos mercados asiáticos. Ainda não há previsão para a chegada no país.

Zero emissões, a PCX Electric está equipada com um motor de alta potência e recurso para destacar sua bateria, batizado pela fabricante de 'Honda Mobile Power Pack'. Mas para ser amiga do planeta, o espaço sob o banco foi quase que totalmente preenchido, justamente com as baterias.

A versão híbrida%2C mais próxima da realidade brasileira%2C tem como constituição uma bateria de alta potência e um alternador para apoiar o motor a combustãoDivulgação

A versão híbrida, mais próxima da realidade brasileira, tem como constituição uma bateria de alta potência e um alternador para apoiar o motor a combustão. Trata-se de algo inédito para o segmento de motocicletas. A Honda, por ora, ainda não deu maiores detalhes sobre o uso do novo sistema.

Olhando sua aparência, a híbrida exibe um novo conjunto ótico, noco painel e, visto nas fotos, há a chave presencial que já é utilizada aqui na família SH, 150 e 300.

Honda PCX elétrica e híbridaDivulgação

No Brasil

Por aqui, a scooter há pouco tempo atingiu a linha 2018. As principais novidades são novas opções de cores, um azul escuro perolizado para a 150 e um prata fosco para a STD. Os preços não se alteraram: R$ 10.300 a STD e R$ 10.800 a DLX. Produzida em Manaus, a PCX possui três anos de garantia e sete trocas de óleo grátis.

Seu conjunto mecânico é formado pelo motor monocilíndrico de 149,3 cm², com OHC, injeção eletrônica PGM-FI e arrefecimento líquido. A potência alcançada é de 13,1 cv e o torque de 1,36 kgfm. Tal propulsor já está em conformidade e adequado aos padrões exigidos pela segunda fase do Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares (Promot 4). O câmbio associado é automático CVT. Basta acelerar, sem troca de marchas.

Novas cores%3A azul escuro perolizado para a 150 e prata fosco para a STDDivulgação

A PCX possui sistema de freios combinados CBS, tecnologia que distribui parte da força aplicada ao freio traseiro para o dianteiro, gerando maior eficácia, principalmente em situações de emergência, além de ser mais intuitivo aos novos motociclistas. Na dianteira, o disco possui diâmetro de 220mm e cáliper de duplo pistão. Já a traseira apresenta modelo a tambor de 130 mm. A suspensão é formada, na dianteira, por garfo telescópico com 100 mm de curso. Na traseira, conta com sistema de duplo amortecimento e curso de 85 mm.

Outros equipamentos que destacam a PCX são o conjunto ótico em LED, porta objetos conta com tomada 12 volts, compartimento porta volumes sob o banco, sistema liga/desliga para paradas breves e painel de instrumentos com relógio digital, velocímetro, medidor de combustível, luzes espia da injeção eletrônica, medidor de combustível e indicador de parada automática.

Últimas de Automania