A Copa dos camisas 10

Seis das oito seleções que estão nas quartas de final têm os jogadores com esse número como o principal destaque

Por O Dia

A Copa do Mundo do Brasil é, por enquanto, a Copa dos camisas 10. Das oito seleções classificadas para as quartas de final, seis foram conduzidas pelos gols e assistências dos jogadores que carregam esse número nas costas. No total, somando Neymar (Brasil), James Rodríguez (Colômbia), Bryan Ruiz (Costa Rica), Benzema (França), Messi (Argentina) e Hazzard (Bélgica), foram 18 gols e sete assistências.

Apenas na Alemanha e na Holanda, os destaques dessa edição atuam com outrosnúmeros: Thomas Müller, com a 13, e Arjen Robben, com a 11, foram os principais protagonistas das suas seleções até aqui. Os dois goleadores marcaram juntos sete gols e deram também três assistências.

Neymar e James Rodríguez farão o duelo de craques no Castelão, na próxima sexta-feiraArte%3A O Dia Online

Assim como os dois atacantes do Bayern de Munique, todos os outros seis destaques das seleções que chegaram às quartas de final atuam no futebol europeu. O craque brasileiro Neymar é o que está há menos tempo no Velho Continente. Com 22 anos, só chegou ao Barcelona em julho do ano passado. Nessa Copa do Mundo, é um dos poucos jogadores da seleção brasileira que vêm se destacando, já tendo feito quatro gols.

O jogador tem um a menos do que colombiano James Rodríguez, que é o artilheiro do mundial com cinco gols. O atleta do Monaco é o principal responsável pela campanha espetacular da seleção colombiana até o momento. Não apenas pelos belos gols e dribles, mas também pelas assistências: já foram duas nesse mundial.

O colombiano vem conseguindo ofuscar até o jogador quatro vezes melhor do mundo, Lionel Messi, que marcou quatro gols até aqui e deu a assistência para o gol da classificação sobre a Suíça.

A principal surpresa nessa lista é Bryan Ruiz. O meia da Costa Rica que só passou por clubes de menor expressão na Europa, como Tweent-HOL e Fulham-ING, já fez dois gols e brilhou nas vitórias sobre o Uruguai e a Itália.

De igual destaque está o atacante francês Benzema. O jogador do Real Madrid conduz uma jovem seleção francesa, que encantou o público brasileiro com algumas goleadas, como no 5x2 sobre a Suíça. Benzema marcou três gols e deu duas assistências nesse mundial.

Mesmo discreto por enquanto no mundial e sem repetir as atuações do Chelsea, o meia Eden Hazard é o principal nome da Bélgica. Com duas assistências é o responsável por iniciar as melhores jogadas da seleção belga.

Últimas de _legado_Notícia