Levy e Barbosa discutem economia no Congresso sem falar de medidas

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ressaltou que o Brasil tem reservas para enfrentar o período de instabilidade

Por O Dia

Os ministros indicados para a Fazenda e para o Planejamento, Joaquim Levy e Nelson Barbosa, respectivamente, reuniram-se com parlamentares na Comissão Mista do Orçamento (CMO) nesta terça-feira para discutir o Orçamento da União de 2015 e a situação da economia, mas não adiantaram nenhuma futura medida, nem quando elas serão anunciadas.

Segundo o senador Jorge Viana (PT-AC), os futuros ministros procuraram mostrar otimismo com o quadro atual e disseram que o país tem capacidade de recuperação rápida.

"Eles usaram na reunião números conservadores, baseados nas expectativas do mercado, e disseram que não queriam adiantar nenhuma medida, porque elas ainda estavam sendo estudadas", disse o senador.

Segundo um parlamentar da base aliada, Levy descreveu dificuldades do cenário econômico internacional, mas ressaltou que o Brasil tem reservas para enfrentar o período de instabilidade.

Após a reunião, que durou cerca de três horas, nem Levy nem Barbosa falaram com os jornalistas. O encontro desta terça-feira fez parte do acordo entre partidos governistas e da oposição que permitiu a votação do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 pela CMO na última quarta-feira.[nL1N0TU2GQ]

Segundo o senador Romero Jucá (PMDB-RR), relator do Orçamento de 2015, está mantido o acordo entre governo e oposição para a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) na sessão do Congresso Nacional desta terça-feira.

"Temos agora é que correr para que tenhamos condições materiais de votar o Orçamento até segunda-feira", disse Jucá a jornalistas. "O cronograma é salve-se quem puder. É correr atrás da bola e tentar fazer o gol."

Últimas de _legado_Notícia