FHC diz que prioridade é Operação Lava Jato e não impeachment de Dilma

Ex-presidente afirmou que impeachment não pode ser objeto de um desejo. É um processo que existe quando ocorrem certas condições, prescritas pela lei e na qual os responsáveis incidiram

Por O Dia

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (FHC) disse hoje (22) que a prioridade para o país deve ser a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, em vez do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, sem que haja provas concretas de irregularidades cometidas por ela no governo.

Em sua décima segunda fase, a operação investiga lavagem de dinheiro em um esquema de desvio de recursos na Petrobras, grandes construtoras e políticos de diversos partidos.

“Minha opinião sobre a matéria é conhecida.Impeachment não pode ser objeto de um desejo. É um processo. Ele existe quando ocorrem certas condições, prescritas pela lei e na qual os responsáveis incidiram. Isso depende de aprofundar os processos.”

Para o ex-presidente, a questão central no Brasil de hoje, "sempre tendo em vista o fortalecimento da democracia, é levar adiante a Operação Lava Jato e suas consequências”.

Após evento sobre a política de drogas no Rio de Janeiro, FHC negou divergências internas com seu partido, o PSDB, em que alguns líderes, como o senador Cássio Cunha Lima (PB), defendem o impeachment de Dilma.

Segundo Fernando Henrique Cardoso, alguns setores do partido podem estar mais próximos “de segmentos da sociedade”, que defendem a impugnação do mandato de Dilma. "Eu prefiro manter um distanciamento e olhar a situação “como um todo”.

“Não é em contradição com líder tal ou qual. Eles estão cumprindo o dever deles, de expressar com mais força o sentimento de segmento da sociedade. Na verdade, não quero me limitar a segmentos. Estou olhando o conjunto do país e sua perspectiva histórica”, concluiu.

Últimas de _legado_Notícia