Por rafael.souza

Goi√Ęnia - Acusado de assassinar 39 pessoas, entre mulheres, travestis e moradores de rua, o vigia Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 27 anos, come√ßa a enfrentar j√ļri popular pelos crimes cometidos, nesta ter√ßa-feira, no 1¬ļ Tribunal do J√ļri de Goi√Ęnia.

Tiago Rocha de cabeça baixa enquanto enfrenta primeiro dia de julgamento%2C nesta terça-feiraReprodução

Preso em outubro de 2014, Rocha √© inicialmente julgado pelo homic√≠dio da adolescente Ana Karla Lemes da Silva, executada com um tiro no t√≥rax quando caminhava pelas ruas do bairro Jardim Planalto, por volta das 19h de 15 de dezembro do ano anterior. Ela tinha apenas 15 anos. 

Com ampla repercuss√£o nacional e internacional, o julgamento, realizado em audit√≥rio com grande presen√ßa de jornalistas e estudantes, est√° confirmado para ser transmitido em tempo real na p√°gina do 1¬ļ Tribunal do J√ļri de Goi√Ęnia no YouTube.

O juiz Jesseir Coelho de Alc√Ęntara, respons√°vel por comandar as sess√Ķes, decididiu pelo j√ļri popular ao acatar a den√ļncia do Minist√©rio P√ļblico de que o homic√≠dio duplamente qualificado por motivo torpe e sem possibilidade de defesa da v√≠tima.

Tiago Henrique Gomes da Rocha%2C de 27 anosReprodução IG

Michel Pinheiro Ximango faz a defesa de Rocha. Seus advogados iniciais ‚Äď Brunna Moreno, Welyta Ferreira dos Santos e Leonaine Alves de Camargo ‚Äď renunciaram aos trabalhos. 

Na √©poca em que foi preso, Rocha chegou a dizer que matava para "se livrar de uma ang√ļstia e por sentir prazer" ‚Äď informa√ß√£o confirmada pelos investigadores, que ressaltaram que o vigilante assassinava ‚Äúpor ter raiva de tudo‚ÄĚ.

Fonte: iG

Você pode gostar