Lula presta depoimento à PF em Congonhas em nova fase da Lava Jato

Justiça autorizou condução coercitiva contra ex-presidente. Ele prestou depoimento no Aeroporto de Congonhas e deixou o local por volta de 12h20

Por O Dia

São Paulo - A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira a 24ª fase da Operação Lava Jato e levou o ex-presidente cumpre mandados nos endereços do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do seu filho, Fabio Luiz Lula da Silva. O Instituto Lula confirmou que há agentes também em sua sede no Ipiranga, no sudeste da capital paulista.

Movimentação na sede da Polícia Federal%2C em São Paulo%2C durante a 24ª etapa da Operação Lava JatoTaba Benedicto/ Parceiros/ Agência O Dia

Por volta das 8h, Lula foi levado para depor à PF em um carro descaracterizado. O veículo seguiu para o Aeroporto de Congonhas, onde ocorreu o depoimento. O político deixou o local por volta de 12h20 e seguiu para São Bernardo do Campo, onde mora. Houve princípio de confusão entre manifestantes pró e contra o ex-presidente durante a saída de Lula.

A polícia precisou agir em vários momentos para evitar confrontos usando, inclusive, spray de pimenta. Por volta das 9h45, manifestantes pró e contra Lula entraram em confronto na porta do prédio. O Aeroporto de Congonhas também registra confusão e policiais têm trabalho para conter a multidão, que troca acusações.

Ex-presidente foi encaminhado para a sede da Polícia Federal em São Paulo%2C junto com a mulher%2C dois filhos e uma nora para prestarem depoimento Reprodução TV Globo

A operação desta sexta-feira foi deflagrada com base em investigações sobre a compra e reforma de um sítio em Atibaia frequentado pelo petista, o fato de sua mudança ter sido transportada para o local e a relação desses episódios com empreiteiras investigadas na Lava Jato, além da relação dele com um tríplex no Guarujá reformado pela OAS.

As principais fases da Lava-Jato

OAS também pagou guarda-móveis para Lula

Presidente do PT convoca reunião de emergência

Imprensa internacional repercute operação da Lava Jato contra Lula 

Receita mobiliza mais de 40 auditores para fase que investiga Lula

Oposição avalia que 'governo acabou' e quer convocar Lula para depor na Câmara

Manifestantes pró e contra Lula brigam em frente a casa de ex-presidente

A operação foi batizada de Aletheia em referência a expressão grega que significa busca da verdade. Cerca de 200 policiais estão nas ruas e 30 auditores da Receita para cumprir 44 ordens judiciais, entre elas 33 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Os policiais também cumprem mandados no sítio que era constantemente frequentado por Lula, em Atibaia.

São investigados crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto do esquema criminoso revelado pela Lava Jato que envolve pagamento de propina por grandes empreiteiras em troca de obras na Petrobrás a partidos políticos.

No Rio%2C foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em um condomínio na Barra da TijucaEstefan Radovicz / Agência O Dia

ONDE ESTÃO SENDO CUMPRIDOS OS MANDADOS:

Rio de Janeiro (Capital) – 2 mandados de Busca e Apreensão

Bahia (Salvador) – 5 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

São Paulo

*Capital – 18 mandados de Busca e Apreensão + 6 Conduções Coercitivas

*São Bernardo do Campo – 5 mandados de Busca e Apreensão + 2 Conduções Coercitivas

*Guarujá – 1 mandadosde Busca e Apreensão

*Diadema – 1 mandado de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

*Santo André – 1 mandado de Busca e Apreensão

*Manduri – 1 mandado de Busca e Apreensão

*Atibaia – 2 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

Com informações do Estadão Conteúdo

Últimas de Brasil