Ordem no PT é não entrar em confronto

Presidente do partido reforçou que a direção nacional não orienta os militantes a fazer atos neste domingo, data dos protestos pelo impeachment

Por O Dia

Rio - O presidente do PT, Rui Falcão, afirmou nesta quinta-feira que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai participar da manifestação pró-governo no dia 18, em São Paulo. O petista reforçou que a direção nacional do partido não orienta os militantes a fazer atos neste domingo, data dos protestos pelo impeachment. Falcão repetiu, contudo, que não pode evitar “manifestações espontâneas”.

“Estamos convocando a manifestação do dia 18, na Avenida Paulista, com participação do Lula e de várias centrais (sindicais), da Frente Brasil Popular. Estamos recomendando a petistas que nossas datas são 18 e 31 (de março), evitar provocações e não entrar em confronto”, afirmou.

Apesar da orientação do diretório nacional, ao menos três diretórios estaduais do PT (DF, ES e RS) chamaram para atos neste domingo em defesa “da democracia” e de Lula. Os principais líderes de oposição ao governo federal no Congresso Nacional decidiram participar juntos da manifestação de domingo na Avenida Paulista. Os senadores Ronaldo Caiado (DEM-GO), Aloysio Nunes (PSDB-SP), José Serra (PSDB-SP) e os deputados Mendonça Filho (DEM-PE), Carlos Sampaio (PSDB-SP), Paulinho da Força (SDD-SP), e Antonio Imbassahy, líder do PSDB na Câmara, estarão presentes. A PM mobilizou 12 bases móveis e bolsões de segurança na região da Avenida Paulista. 

Últimas de Brasil