Boff dispara contra Moro: 'Deve ser processado e enviado para a Amazônia'

Para o teólogo e filósofo, grandes multinacionais estão por trás da desestabilização política e econômica do Brasil

Por O Dia

Foz Iguaçu - O teólogo e filósofo Leonardo Boff fez severas críticas ao juiz Sergio Moro durante a abertura do 13º Encontro Cultivando Água Boa, em Foz do Iguaçu, no Paraná, nesta quinta-feira. Para Boff, o objetivo da Operação Lava-Jato é entregar a Petrobras e o pré-sal a interesses estrangeiros.

"Não é admissível essa ingerência de um juiz na mais alta autoridade do país e o vazamento de gravações é um crime. O juiz Moro deve ser processado e mandado para os confins da Amazônia", disparou Leonardo Boff.

Para o teólogo, as grandes multinacionais do petróleo estão por trás da desestabilização política e econômica do Brasil. "Não sejamos ingênuos. Por trás de tudo isso, há uma orquestração para privatizar a Petrobras".

Últimas de Brasil