Polícia isola Congresso por causa de manifestantes pró-impeachment

Contrários ao governo trajam roupas pretas e carregam faixas e bandeiras do Brasil

Por O Dia

Brasília - A Polícia Legislativa isolou, às pressas, o acesso à rampa do Congresso Nacional. A proteção se deve à passagem de manifestantes contrários ao governo diante da sede do Legislativo na manhã desta quinta-feira.

Impedidos de chegar ao Palácio do Planalto pela via que passa ao lado do prédio da Câmara, os manifestantes desceram pelo gramado do Congresso para tentar acessar o Executivo pelo lado do Senado Ativistas favoráveis ao governo e ao PT estão concentrados diante do Planalto.

Os manifestantes contrários ao governo trajam roupas pretas e carregam faixas e bandeiras do Brasil.

Polícia isola o Congresso Nacional Reprodução Twitter


Manifestante pró-governo é espancado em protesto na Praça dos Três Poderes

Um manifestante pró-governo foi espancado em tumulto provocado por uma ala contrária a presidente Dilma Rousseff e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

O rapaz se identificou apenas como Alessandro, disse que não sabia da localização do grupo contrário ao governo e declarou que apenas tentava chegar aonde estão concentrados os manifestantes petistas.

Um grupo de policiais retirou às pressas o rapaz do local. Ele saiu andando, com roupa rasgada e bastante atingido por pancadas e socos, mas conseguiu se juntar ao grupo pró-governo.

Manifestantes contra e a favor do governo brigam em frente ao Planalto durante a posse de Lula Reprodução Twitter

Nesta manhã, a polícia reforçou a cavalaria para isolar os manifestantes que pedem o impeachment da presidente. O clima é tenso na Praça dos Três Poderes.

Lula

Enquanto esperam pela cerimônia de posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil, representantes de movimentos sociais presentes no Salão Nobre do Palácio do Planalto cantaram o coro "Não vai ter golpe".

O cerimonial da Presidência da República já pediu aos presentes para ocuparem os seus lugares para o evento, que ocorrerá nesta manhã.

A posse, que estava inicialmente marcada para as 10h, ainda não começou. Além de Lula, assumem os cargos o novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão; da Aviação Civil, Mauro Lopes; e do ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência, Jaques Wagner

Temer

O vice-presidente Michel Temer está em São Paulo, sem compromissos oficiais, segundo sua assessoria de imprensa. A informação confirma a expectativa de que Temer não comparecerá à cerimônia de posse do ex-presidente Lula e nem do peemedebista Mauro Lopes, que assumirá a Secretaria de Aviação Civil.

A justificativa dada por assessores de Temer para a ausência do vice-presidente é que a posse de Mauro Lopes "afronta" a decisão da convenção nacional do PMDB de políticos do partido não assumirem novos cargos no governo Dilma durante o prazo de 30 dias.

Últimas de Brasil