Movimentos sociais protestam contra impeachment e pedem reforma agrária

Os manifestantes se reúnem desde às 6h da manhã em frente ao Banco Central e planejam seguir em passeata para a Esplanada dos Ministérios

Por O Dia

Brasília - Cerca de 300 integrantes da Frente Nacional de Luta (FNL), movimento em defesa da reforma agrária, estão concentrados nesta manhã em frente ao Banco Central (BC). O ato dá início ao dia de mobilizações planejado para esta quinta-feira, denominado Jornada Nacional de Lutas, que tem entre suas pautas o posicionamento contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Integrantes da Frente Nacional de Luta (FNL) se concentram em frente ao Banco Central. O ato dá início à Jornada Nacional de Lutas%2C contrária ao impeachment de DilmaAntonio Cruz / Agência Brasil

Com faixas que associam o pagamento da dívida pública a mazelas sociais como a fome e a miséria, os manifestantes se reúnem desde às 6h da manhã e planejam seguir em passeata para a Esplanada dos Ministérios.

As lideranças do movimento não quiseram conversar com a imprensa antes da passeata, tendo orientado a militância a também não falar com jornalistas. Manifestantes continuam chegando com bandeiras e bonés vermelhos da FNL.

O movimento espera a chegada de 12 ônibus com manifestantes vindos de assentamentos e área rurais do Distrito Federal e GoiásAntonio Cruz/ Agência Brasil

Para a Polícia Militar, o movimento disse esperar a chegada de 12 ônibus com manifestantes vindos de assentamentos e área rurais do Distrito Federal e Goiás. O ato está relacionado a uma outra passeata que seguirá para a Esplanada, saindo do Estádio Nacional Mané Garrincha, ponto de chegada de dezenas de ônibus procedentes de diversos estados.

Últimas de Brasil