Cunha diz que atrasos em discursos sobre impeachment estão dentro do previsto

Discursos começaram na sexta-feira. Votação do processo na Câmara está marcada para a tarde de domingo

Por O Dia

Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, voltou a presidir a sessão em que os parlamentares analisam a admissibilidade de abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ele chegou pouco antes das 10 horas neste sábado (16) ao plenário da Casa.

O presidente da Câmara dos Deputados%2C Eduardo Cunha%3A manobras sem fim para barrar açãoAntonio Cruz/Agência Brasil - 10.03.16

Cunha chegou comentando sobre o atraso no andamento dos discursos das bancadas nas sessões que discutem o impeachment. Segundo ele, os atrasos “estão dentro do previsto” e não prejudicarão a previsão de que a votação tenha início amanhã (17) às 14h.

“Esse atraso na sessão está dentro do previsto. Se os atrasos se sucederem, esgotada a parte dos partidos, quando começarem a discussão individual, a gente faz um requerimento de encerramento de discussão”, disse. “Aí [na sequência] teremos três oradores de cada lado. Ou seja, é fácil”, acrescentou. Cunha prevê que os trabalhos de sábado devam ser encerrados até as 22h. Dos 25 partidos que subirão à tribuna, ainda faltam sete.

Últimas de Brasil