Líder diz que governo vai derrubar impeachment na metade da votação

Guimarães acredita que o governo vencerá a votação quando chegar aos deputados dos estados do Nordeste

Por O Dia

Brasília - Último parlamentar a discursar antes da votação da abertura de processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE) disse que as ruas estão majoritariamente contra o golpe e contra o impeachment.

Guimarães acredita que o governo vencerá a votação deste domingo, que começou por volta de 17h50, quando chegar aos deputados dos estados do Nordeste. “Teremos mais de 172 votos para derrotar o impeachment, do meio pro fim [da votação] vamos virar o jogo porque o país esta comprometido com a liberdade da democracia.”

LEIA MAIS:

Votação do impeachment começa com quase duas horas de atraso na Câmara

Acompanhe em tempo real o placar do impeachment

O líder disse acreditar na vitória do governo na votação, confiando no apoio de partidos como PSOL e Rede. “Mesmo fazendo oposição ao governo, [esses partidos] não se renderam ao canto da sereia”, disse.

O líder do governo criticou o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) e disse que o documento é um “golpe mortal na democracia e não tem base jurídica para sustentar a decisão política”.

Para Guimarães, o impeachment não é o caminho para sair da crise e não se pode aceitar que o vice-presidente da República, Michel Temer, capitaneie um “processo de golpe de Estado”.

O líder do governo disse ainda que, para resolver a crise moral instalada no país, será preciso primeiro passar a Câmara dos Deputados a limpo. O petista criticou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e apelou aos parlamentares do PMDB que apoiam a presidenta Dilma para votarem contra o impeachment.

“Vocês não podem compactuar com isso porque o legado de vocês é diferente desses golpistas. Esse ódio de alguns não pode contaminar a consciência coletiva”, disse.

Últimas de Brasil