Por lucas.cardoso

Salvador - O Ministério Público do Trabalho (MPT) obteve na Justiça o bloqueio de contas da Fazenda Renascer e mais três propriedades rurais do grupo Chaves Agrícola e Pastoril Ltda por manter cerca de 120 empregados em condições degradantes de moradia e trabalho.

Uma inspeção realizada em maio do ano passado apontou irregularidades trabalhistas, falta de equipamentos de proteção individual e de ferramentas para as atividades. Os fiscais também constataram falta de higiene nas instalações destinadas aos trabalhadores, além da ausência de água encanada. Os trabalhadores ainda tinham que arcar com o pagamento da energia elétrica e da própria alimentação.

Na ação do cautelar, o MPT pede o afastamento dos trabalhadores das atividades até que os donos da empresa providenciem moradias e condições adequadas, custeando as despesas, conforme prevê a norma do Ministério do Trabalho que regulamenta essas instalações.

A Fazenda Renascer, que fica no distrito de Castelo Novo, município de Uruçuca, no sul da Bahia, já foi cenário de novela da TV Globo, em 1993. O imóvel pertence a um grupo privado e não tem ligação com a emissora. O grupo empresarial Chaves Agrícola e Pastoril Ltda é especializado no cultivo de café e cacau, além de estar ligado a atividades na construção civil.

A Agência Brasil tentou entrar em contato com a empresa, mas não obteve retorno.

Você pode gostar