WhatsApp: Zuckerberg pede a brasileiros que lutem por liberdade

Fundador do Facebook comemorou volta do funcionamento do aplicativo, mas fez críticas e convocou população para evento

Por O Dia

Rio - O fundador do Facebook, empresa dona do WhatsApp, Mark Zuckerberg, se pronunciou nesta terça-feira sobre a volta do funcionamento do aplicativo no Brasil após bloqueio por decisão judicial. O empresário convocou os brasileiros que apoiam o app se expressarem e lutarem por liberdade nesta quarta-feira às 18h no Congresso, em Brasília, onde a recém-formada Frente Parlamentar pela Internet Livre vai promover um evento para evitar novas suspensões do tipo.

"A ideia de que todos os brasileiros possam ter seu direito à liberdade de comunicação negado desta forma é muito assustadora em uma democracia. Você e seus amigos podem ajudar a garantir que isso nunca mais aconteça e eu espero que vocês se envolvam", afirmou ele em seu perfil na rede social.

Fundador do Facebook disse ser absurdo para democracia brasileira WhatsApp ter sido bloqueadoDivulgação

Zuckerberg incentivou que o povo demande do governo seus direitos: "Os brasileiros estão entre os líderes na tarefa de conectar o mundo e criar uma internet aberta há muitos anos. Eu espero que vocês expressem sua opinião e exijam mudanças."

Nas primeiras horas depois que o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp foi bloqueado pela segunda vez no Brasil, a reação de parte dos 100 milhões de usuários do serviço no País foi de medo. Além da sensação de isolamento, uma vez que o aplicativo é hoje a principal forma de contato com família e amigos, quem usa o WhatsApp para fazer negócios já calculava os prejuízos que teria nas 72 horas de "apagão".

No fim das contas, a suspensão só durou 24 horas: o desembargador Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima, do Tribunal de Justiça de Sergipe, aceitou o recurso do WhatsApp e colocou fim ao bloqueio.

Últimas de Brasil