Policial militar que baleou integrante do MTST é transferido para presídio

Agente, que estava fora do horário de serviço, fez o disparo de dentro de um carro preto, no momento em que a militante participava de uma passeata em São Paulo

Por O Dia

São Paulo - O policial militar que baleou nesta quarta-feira Edilma Vieira dos Santos, de 36 anos, integrante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), foi transferido da Delegacia de Itapecerica da Serra para o Presídio Romão Gomes, que fica na Zona Norte de São Paulo. Preso em flagrante, o PM vai responder por tentativa de homicídio.

O policial, que estava fora do horário de serviço, fez o disparo de dentro de um carro preto, no momento em que a militante participava de passeata, em Itapecerica da Serra, município que fica a sudoeste da Grande São Paulo. Ferida na barriga, ela foi operada e não corre risco de morte e nem terá sequelas, segundo nota do MTST.

O movimento informou ainda que o ataque ocorreu durante manifestação da Ocupação João Goulart, quando os integrantes estavam se dirigindo para a sede da prefeitura. No comunicado, o MTST disse que a agressão representa “ o clima de ódio e criminalização dos movimentos, insuflado de forma irresponsável pela direita brasileira e setores da mídia”.

Últimas de Brasil