Para 'El País', processo de impeachment de Dilma Rousseff é irregular

Em editorial, espanhol afirma que caos institucional coloca país em uma situação de 'incerteza inconcebível' e acusa oposição de ultrapassar limites e orquestrar uma espécie de 'golpe constitucional'

Por O Dia

Rio - Em seu editorial desta quarta-feira, a versão brasileira do jornal espanhol El País denominou o processo de impeachment de Dilma Rousseff como sendo irregular. "O caos institucional que o Brasil está afundado, cuja máxima expressão é o irregular processo de impeachment contra sua presidenta, Dilma Rousseff, está colocando o país nas últimas horas em uma incerteza inconcebível na maior democracia sul-americana", afirma a publicação.

LEIA TAMBÉM:

Brasil pode ser presidido por advogado com aparência gótica, diz Financial Times

Para espanhol o que está acontecendo no país é um 'golpe constitucional'Reprodução

O diário afirmou ainda que a oposição, que orquestra o processo de impedimento da presidente, ultrapassa os limites da democracia numa "espécie de golpe constitucional". Para o espanhol, as investigações não provaram que a presidente cometeu o crime de responsabilidade fiscal, que dá embasamento ao impeachment. "As sucessivas investigações não conseguiram provar a participação da presidenta na corrupção que afeta o seu partido, mas o abandono de vários de seus parceiros de Governo a colocaram numa situação muito difícil", diz o editorial.

De acordo com o jornal, a crise institucional coloca em questão a legitimidade do novo presidente: "O dano causado é incalculável". Caso o processo de cassação de Rousseff seja aprovado por uma maioria simples de 41 senadores, a mandatária será afastada do cargo por 180 dias, o que abre espaço para a presidência interina do vice Michel Temer.

Últimas de Brasil