Sérgio Moro abre ação contra Delúbio e outros investigados da Lava Jato

Processos de Dirceu, Bumlai, Salim e Milton Schahim foram arquivados

Por O Dia

Brasília - O juiz federal Sérgio Moro aceitou a denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o empresário Ronan Maria Pinto, de Santo André (SP), o operador do Mensalão Marcos Valério e mais seis investigados por lavagem de dinheiro. Todos foram alvo da Operação Carbono 14, desdobramento da Lava Jato, e agora são réus de Moro.

O magistrado também acolheu pedido da Procuradoria da República e arquivou imputação de lavagem em relação ao ex-ministro José Dirceu, ao pecuarista José Carlos Bumlai, amigo ao ex-presidente Lula, e aos empresários Milton Schahin e Salim Schahim.

Na denúncia do Ministério Público Federal, são acusados de lavagem de R$ 6 milhões o empresário Ronan Maria Pinto e mais 8 investigados. Segundo a força-tarefa, Ronan Maria Pinto “está entre os beneficiários de empréstimo fraudulento feito junto ao Banco Schahin em favor do PT”.

O empresário de Santo André foi preso na Operação Carbono 14. Para os investigadores, os R$ 6 milhões fazem parte de um total de R$ 12 milhões emprestados pelo Schahin ao pecuarista José Carlos Bumlai, em 2004. O próprio Bumlai afirmou à Polícia Federal que o dinheiro foi destinado ao PT. Na época, Delúbio Soares — condenado no Mensalão — era o tesoureiro do PT.

Últimas de Brasil