Ministro da Transparência cai depois de ser flagrado em gravação

Fabiano Silveira pediu demissão por carta e negou qualquer relação com Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro

Por O Dia

Ministro teria orientado Renan Calheiros a não antecipar informações a PGRAgência Senado

Brasília - Em apenas 18 dias, o governo interino de Michel Temer sofreu ontem uma segunda baixa: o ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, pediu demissão. Em carta enviada a Temer, Silveira afirma que optou pela demissão para que “nada atinja” a conduta dele. Na semana passada, o senador Romero Jucá deixou o Ministério do Planejamento depois de ser flagrado propondo um pacto para barrar a Lava Jato.

Em áudio gravado pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, Silveira aparece orientando o executivo e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), como agir diante das investigações da Lava Jato.

Na carta a Temer, Silveira nega qualquer relação com Machado e diz que jamais pensou em interferir nas investigações. “Pela minha trajetória de integridade no serviço público, não imaginava ser alvo de especulações tão insólitas”, afirmou. “A situação em que me vi involuntariamente envolvido – pois nada sei da vida de Sérgio Machado, nem com ele tenho ou tive qualquer relação – poderia trazer reflexos para o cargo que passei a exercer, de perfil notadamente técnico”, disse.

Últimas de Brasil