Regime semiaberto para Macarrão

Amigo do goleiro Bruno Fernandes, ele foi condenado a 15 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio

Por O Dia

Macarrão foi condenado pela morte de Eliza Samudio, amante do goleiro BrunoDivulgação

Belo Horizonte - Condenado há 15 anos de prisão, Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, e amigo do goleiro Bruno Fernandes, terá direito a cumprir o restante da pena, a partir desta quarta-feira, no regime semiaberto. Com isso, ele tem direito à saída temporária do presídio e ao trabalho externo. Macarrão foi condenado por envolvimento na morte de Eliza Samúdio, amante de Bruno.

Agora, Macarrão poderá deixar a prisão durante o dia e retornar à noite. Mas antes de usufruir do benefício, ele precisará ser transferido de unidade prisional e comprovar que conseguiu um emprego externo. Macarrão está preso na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que é um complexo de segurança máxima e não tem detentos no regime semiaberto.

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas, Macarrão teve 425 dias da pena perdoados após trabalhar 1.134 dias e concluir 570 horas de estudo entre outubro de 2011 e setembro de 2015.

Em 2012, Macarrão foi condenado a 12 anos em regime fechado por homicídio triplamente qualificado – motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima. Além disso, ele foi condenado a mais três anos em regime aberto por sequestro e cárcere privado. Macarrão acabou absolvido da acusação de ocultação de cadáver.

Eliza Samudio desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi encontrado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno que, na época, jogava no Flamengo. Bruno se negou a reconhecer a paternidade da criança.

Em março de 2013, o goleiro foi considerado culpado pelo homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado da jovem. Ele foi sentenciado a 22 anos e três meses de prisão pela morte e ocultação do cadáver de Eliza, além do sequestro do filho da jovem. Macarrão e Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do goleiro, foram condenados em novembro de 2012.

Últimas de Brasil